Sua empresa mantém em segurança colaboradores, visitantes e patrimônio?

Se você ficou em dúvida para responder, está na hora de entender mais sobre controle de acesso e como ele aumenta a segurança da sua empresa.

Afinal, um ambiente de trabalho seguro contribui para o bem-estar e produtividade dos funcionários, além de preservar bens valiosos para a organização.

Continue a leitura e saiba mais 😉

 

O que é controle de acesso e segurança?

O controle de acesso e segurança é o conjunto de todas as ações, sistemas, políticas e equipamentos de que uma empresa dispõe para gerir a entrada e saída de pessoas, veículos e materiais da sua área de abrangência.

Por meio desse controle, a empresa consegue facilitar a entrada de pessoas autorizadas e registrar informações de forma padronizada para a liberação de acesso a novos visitantes.

Além disso, é claro, é possível bloquear o ingresso de indivíduos, veículos ou cargas que não têm permissão para adentrar o local.

Quer saber como tudo isso funciona? Veja abaixo!

 

Como funciona o sistema de controle de acesso e segurança

Para identificar quem ou o que entra e sai da empresa, e para analisar a concessão da permissão de acesso, o sistema funciona com algumas vertentes principais: colaboradores, visitantes, veículos e mercadorias.

Confira:

  • Controle de acesso de pessoas

Controle de Acesso de Pessoas

O controle de acesso de pessoas visa, basicamente, garantir a entrada de forma prática, simples e rápida para indivíduos autorizados, e impedir o acesso dos que não são.

Imagine, por exemplo, em uma empresa com vários colaboradores, se eles tivessem que esperar alguém para liberar sua passagem… Seria no mínimo frustrante, não é?

Justamente para evitar esse tipo de situação, o sistema de controle de acesso consegue identificar o colaborador por algum meio de identificação (como crachá, cartão, reconhecimento biométrico, entre outros que você verá a seguir), e assim, de forma automatizada, permitir seu ingresso à organização.

Além disso, o controle de acesso também permite a restrição de entrada em determinados locais da empresa, como aqueles que oferecem risco de acidente de trabalho, que guardam bens de alto valor ou informações sigilosas. Assim, só entra nesses espaços quem tiver autorização para tal.

 

  • Integração com o ponto eletrônico

A integração do controle de acesso com o ponto eletrônico traz uma série de benefícios para a gestão de pessoas da organização, pois é possível compartilhar o mesmo banco de dados dos colaboradores em ambos os sistemas.

Além disso, a comunicação para coleta das marcações de ponto é feita em tempo real e é possível reduzir custos com horas extras indevidas e passivos trabalhistas.

 

  • Controle de acesso de visitantes

Controle de acesso de visitantes

O principal objetivo desse tipo de controle é identificar e gerenciar a entrada e a saída dos visitantes.

Quando a pessoa visita a empresa pela primeira vez, faz um cadastro completo, apresentando documentos e passando informações como nome, telefone, endereço e qual é a organização para a qual trabalha.

A partir da segunda visita, esse processo fica bem mais ágil, pois o sistema armazena todas as informações recolhidas anteriormente.

Dessa forma, o cadastro de visitantes se torna algo padronizado, ágil e organizado.

Além disso, os dados ficam disponíveis para consulta a qualquer momento. É possível saber tanto quem são os visitantes que estão na empresa no exato momento, quanto consultar informações de pessoas que estiveram lá no mês passado, por exemplo.

 

  • Controle de acesso de veículos

Controle de acesso de veículos

Da mesma forma que os outros tipos de controle de acesso, esse também visa garantir a entrada apenas de veículos autorizados.

Para isso, existem três tipos de tecnologia principais: LPR, TAGs ou cartões.

LPR é a sigla em inglês para License Plate Recognition, que em português significa reconhecimento de placas de veículos.

Trata-se de um sistema que funciona com a ajuda de câmeras que fotografam a placa do veículo e a registram em um banco de dados e de imagens com data e hora, permitindo consulta posterior.

Uma vez registrada, o sistema reconhece a placa todas as vezes em que ela passar pela câmera.

Outra tecnologia muito comum é a TAG. As TAGs são etiquetas que possuem um número único e intransferível, e são fixadas nos veículos.

No momento em que se aproxima da entrada, o leitor lê a etiqueta do carro e verifica se ele está habilitado, permitindo ou não sua passagem.

Por fim, temos os cartões, que são provavelmente os mais comuns entre esses modos de controle.

Os cartões geralmente são emitidos por totens e também são necessários para liberar a saída.

Nas empresas, costumam ser personalizados com os dados da instituição e podem ser vinculados aos usuários.

 

  • Controle de acesso de materiais

O controle de acesso de materiais é feito principalmente com a utilização de etiquetas afixadas a eles, assim como as TAGs do controle de acesso de veículos.

Essas TAGs possuem informações sobre os materiais, com dados como número de lote, prazo de validade, etc.

Para ler essas etiquetas, utiliza-se a tecnologia Radio Frequency Identification (RFID), que permite a identificação dos objetos sem a necessidade de contato físico.

Assim, é possível saber de onde esses materiais estão vindo e para qual setor devem ser destinados, além de conferir, é claro, se estão realmente sendo aguardados.

 

Tipos de controle de acesso

O controle de acesso pode ser feito de diversas maneiras, utilizando as mais variadas tecnologias, de forma integrada ou não.

Confira os principais tipos de controle de acesso:

 

  • Controle de acesso por cartões ou crachás

Cartões ou crachás são de uso pessoal e intransferível. É por meio deles que a entrada na empresa é autorizada.

Os tipos mais comuns são:

  • Magnético: as informações são lidas e repassadas ao sistema.
  • Com código de barras: uma codificação específica é enviada ao sistema.
  • Por aproximação: basta aproximar o cartão do leitor para as informações serem repassadas ao sistema.
  • Com chip: um chip embutido no cartão tem todas as informações necessárias.

 

  • Controle de acesso por biometria

O uso da biometria para controle de acesso é de alta praticidade, assertividade e nível tecnológico.

A mais comum é a impressão digital, mas outras formas estão conquistando cada vez mais espaço.

Confira as principais:

 

  • Impressão digital;
  • Leitura das veias das mãos;
  • Leitura da geometria das mãos;
  • Leitura da íris;
  • Leitura da retina.

 

Além das formas de biometria fisiológica mencionadas acima, está despontando também a biometria comportamental, que consiste na análise de comportamentos, como:

 

  • Padrão de digitação;
  • Assinatura;
  • Modo de caminhar.

 

  • Controle de acesso por credenciais virtuais

Usando tecnologias como Bluetooth ou QRCode, disponíveis em praticamente qualquer smartphone, é possível fazer o controle de acesso dispensando o gasto com a confecção de crachás, por exemplo.

É uma solução segura que agiliza o acesso à empresa e aos ambientes da mesma.

 

  • Controle de acesso por senha

Bastante comum e tradicional, consiste em vincular uma senha ao usuário. Para entrar na organização e/ou em determinadas repartições, o colaborador deverá digitar tal senha.

Assim, seu acesso será liberado, se for o caso, e o sistema registrará que ele passou por ali (e quando).

 

  • Controle de acesso por bloqueios físicos

Caso a entrada de uma pessoa ou veículo não tenha sido autorizada, é preciso que haja bloqueio físico para impedir o acesso.

Entre os bloqueadores físicos mais comuns, estão:

  • Catraca;
  • Torniquete;
  • Cancela;
  • Porta com eletroímã;
  • Porta com fecho magnético.

 

Benefícios de implementar o controle de acesso e segurança

Investir em controle de acesso e segurança é cuidar do que a empresa tem de mais valioso: seus colaboradores.

Além de garantir a integridade deles, a empresa também protege seu patrimônio, é claro, e ainda conta com:

 

  • Garantia de acesso rápido e prático para colaboradores autorizados;
  • Padronização das informações dos visitantes e agilidade para autorização de entrada;
  • Rastreamento dos visitantes nas instalações da empresa;
  • Controle total de quem entra e quem sai da organização;
  • Controle de mercadorias que chegam e que deixam a empresa;
  • Restrição de acesso de colaboradores em áreas não autorizadas ou que ofereçam risco de acidente de trabalho;
  • Integração, em um único local, de todas as informações de acesso, alarmes e dispositivos, facilitando a consulta e tomada de decisão.

 

Como implementar em minha empresa o controle de acesso

Como você pode perceber, existem várias tecnologias para facilitar e automatizar o controle de acesso, com o objetivo de proteger a empresa e torná-la um ambiente seguro.

Para implementar um sistema desses na sua empresa, é preciso levar em consideração aspectos como:

  • O tamanho;
  • A estrutura da organização;
  • A quantidade de colaboradores;
  • A quantidade de visitantes que a empresa costuma receber;
  • A localização;
  • Entre várias outras características específicas.

 

Por isso, antes de investir, converse com um especialista e descubra o que é melhor para o seu negócio.

Se precisar de ajuda, conte com quem é especialista em sistemas de controle de acesso e segurança! Conte com a Forbiz!

Basta entrar em contato que um dos nossos especialistas vai ter o maior prazer em te ajudar:

https://forbiz.com.br/controle-de-acesso-e-seguranca-sam/

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796