A gestão financeira é o que garante a vida de uma organização!

Por isso, deve ser feita da forma mais cuidadosa e efetiva possível, a fim de garantir que a empresa conquiste seus objetivos, tenha excelentes resultados e cresça cada vez mais, impactando positivamente todos os seus stakeholders.

Pensando nisso, fizemos esse texto especialmente para você, para te mostrar o que é preciso saber e fazer para ter uma gestão financeira excelente e potencializar resultados!

 

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é o conjunto de processos, ações, políticas e demais práticas de uma empresa referentes ao planejamento, análise e controle de todas as movimentações financeiras.

Podemos considerar que sua principal finalidade é a maximização dos resultados positivos, ou seja, dos lucros organizacionais.

Para isso, precisa englobar e lidar de forma estratégica com tudo que diz respeito a “dinheiro”, como investimentos, financiamentos, empréstimos, despesas fixas e variáveis, lucros e o valor patrimonial da instituição.

Uma gestão financeira efetiva permite à empresa ter total conhecimento da sua situação, visualizar e analisar cenários, estabelecer metas e prazos, além de acompanhar os resultados e identificar as necessidades de mudança.

Com base nisso, podemos concluir, então, que a gestão financeira é fundamental para a saúde das organizações.

 

A importância da gestão financeira nas organizações

A importância da gestão financeira nas organizações

A importância da gestão financeira nas organizações

A gestão financeira tem um papel essencial na obtenção e maximização do lucro em uma organização.

É preciso fazer um parêntese aqui para ressaltar a importância que o lucro tem. Ele não deve ser visto apenas como um objetivo a ser alcançado, mas como uma obrigação a ser cumprida.

Afinal, é por meio dele que a empresa consegue honrar seus compromissos, manter em dia a folha de pagamento dos seus colaboradores e ser útil aos seus consumidores e à sociedade em geral. Em outras palavras, uma empresa que não dá lucro está desperdiçando tempo e recursos de todos os envolvidos.

E é praticamente impossível uma organização ter lucro, sem ter uma gestão financeira adequada.

Isso porque a gestão financeira é responsável pela utilização estratégica dos recursos, pela criação e mensuração de indicadores financeiros, bem como pela implementação de possíveis ações de melhoria.

Além disso, a gestão financeira também deve analisar se e quanto de recurso deve ser destinado a cada setor ou projeto, além de identificar gastos que não estão tendo o retorno esperado ou que poderiam ser evitados.

A gestão financeira permite também o total controle sobre o fluxo de caixa. Por mais que nem haja necessidade de dizer o quanto isso é importante, é pertinente lembrar, já que 82% das empresas que vão à falência o fazem devido a falhas na gestão do fluxo de caixa, segundo um estudo da U.S. Bank.

 

Funções da gestão financeira

Funções da gestão financeira

A gestão financeira possui quatro funções principais, sendo:

 

  • Planejamento financeiro:

    O planejamento financeiro deve dar as orientações para o crescimento da empresa, estabelecendo metas e prazos. Importante considerar que isso deve ser feito buscando o equilíbrio entre curto e longo prazo, visando tanto resultados mais imediatos quanto ações que, com o passar do tempo, gerem impacto positivo para as finanças da organização.

 

  • Controladoria:

    A controladoria é responsável por controlar o orçamento e o desempenho financeiro da empresa, identificando e avaliando os gaps entre o que de fato foi atingido e o que foi previamente estipulado, além de implementar ações de melhoria.

 

  • Administração de ativos:

    A administração de ativos tem o objetivo de extrair o máximo valor dos ativos da organização, gerindo de forma estratégia os riscos, os investimentos, o fluxo de caixa e o capital de giro.

 

  • Administração de passivos:

    A administração de passivos visa gerenciar com eficácia todas as despesas, obrigações e financiamentos, de modo a atingir redução de custos, diminuição dos riscos financeiros e aumento de liquidez.

 

Evite os erros mais comuns da gestão financeira

Apesar dos erros listados abaixo serem muito comuns, eles devem ser fortemente evitados, pois os danos causados vão desde prejuízos à saúde financeira do negócio até o colapso total, chegando à falência.

 

  • Contar com um sistema de gestão financeira obsoleto

Esse erro é bastante comum, pois muitas empresas ainda usam um sistema de gestão financeira baseado em planilhas, arquivos em papel e processos manuais.

Quando isso acontece, a empresa está sujeita a sofrer com erros e, até mesmo, falta de organização das informações.

A solução é ver a tecnologia como aliada e contar com a ajudar de um software de gestão empresarial, como o ERP, para integrar e analisar dados de todas as áreas da empresa, bem como automatizar processos.

 

  • Não dar a devida atenção ao fluxo de caixa

É normal que, em meio a uma rotina agitada, alguma transação ou outra acabe não sendo registrada no fluxo de caixa, especialmente as de menor valor.

É normal, mas é extremamente prejudicial para a gestão financeira, porque as contas não vão fechar no final. Além disso, perde-se a exatidão do controle financeiro, o que pode resultar, inclusive, em tomadas de decisão equivocadas.

 

  • Não ter objetivos claros

Esse erro costuma acontecer com frequência quando as organizações falham no planejamento financeiro (uma das funções da gestão financeira).

As empresas precisam saber com clareza onde investir seus recursos para atender aos objetivos de curto, médio e longo prazo, visando impactar positivamente os seus resultados.

 

  • Não gerir o estoque apropriadamente

Para as organizações que possuem um estoque, a falta de gestão adequada do mesmo pode ser extremamente prejudicial. Afinal, tudo o que está lá é dinheiro e, dependendo do caso, poderia estar sendo aplicado de outra forma.

Desse modo, é fundamental que haja o controle exato de todos os itens do estoque, para que não faltem produtos e também para que não sobrem. Ou seja, a empresa precisa ter a quantidade ideal para não perder venda e para não ficar com mercadoria parada.

 

  • Não contar com uma reserva financeira

É fundamental que as empresas tenham uma reserva financeira, tanto para conseguir investir no crescimento do negócio, quanto para conseguir lidar com as despesas de uma situação de emergência.

A pandemia do novo coronavírus mostrou o quanto é importante ter uma reserva para lidar com as situações de imprevisto e manter a empresa em funcionamento.

 

7 dicas para tornar a sua gestão financeira realmente efetiva

Embora a gestão financeira de uma empresa deva ser feita especificamente para a realidade em que está inserida, existem alguns procedimentos que são comuns entre as que são realmente efetivas. Conheça quais são abaixo:

 

  1. Tenha um planejamento financeiro robusto

O planejamento financeiro bem estruturado ajuda a empresa a decidir quais serão os investimentos que serão realizados e quais serão os montantes destinados a cada setor. Ele também é responsável pela definição de objetivos, metas e estratégias para alcançá-las.

 

  1. Tenha controle total sobre o fluxo de caixa

O controle total do fluxo de caixa é essencial para a gestão financeira, pois permite que todas as entradas e saídas financeiras sejam monitoradas.

Dessa forma, é possível prever e planejar o que vai sair e o que vai entrar tanto no momento atual quanto futuramente, o que leva a tomadas de decisões e elaboração de estratégias mais eficazes.

 

  1. Faça o levantamento de todos os custos e despesas

Fazer o levantamento de todos os custos e despesas permite que a empresa tenha uma visão geral sobre o uso dos seus recursos financeiros, abrangendo desde as quantias mais insignificantes, até as de peso considerável.

Assim, fica mais fácil para identificar se alguns gastos estão sendo exagerados ou sem necessidade, o que permite que a empresa se reorganize para reduzi-los ou eliminá-los.

 

  1. Monitore indicadores de desempenho

Alguns indicadores são determinantes para a saúde financeira de uma organização. Eles devem ser monitorados de perto, para que seja possível traçar planos de ajuste e/ou melhoria contínua sempre que necessário.

Entre os que mais se destacam estão o ponto de equilíbrio, a margem de lucro, a margem de contribuição, o faturamento e o lucro líquido.

 

  1. Faça uma gestão completa do seu estoque

O estoque pode se transformar em uma fonte constante de prejuízo financeiro se não for muito bem administrado. Perder produtos devido ao prazo de validade, ficar com mercadoria parada, não poder fechar vendas por não ter no estoque o que foi solicitado pelo cliente são só alguns exemplos do que uma má gestão pode causar.

Por isso é fundamental ter um controle completo, que contemple todas as entradas e saídas de mercadoria, para poder otimizar, entre outras coisas, o planejamento das compras, a precificação, os investimentos e a rentabilidade propriamente dita.

 

  1. Conte com a ajuda de relatórios

Os relatórios permitem a visualização financeira da empresa com base em dados. Isso é essencial para se ter uma análise mais completa e realista, o que leva a tomadas de decisão mais acertadas.

Os principais relatórios com os quais você pode contar são os que se referem à margem de contribuição, balanço patrimonial, fluxo de caixa, análise de pagamentos e recebimentos, e demonstração de resultado de exercício (DRE).

 

  1. Conte com a tecnologia

Falamos acima sobre a importância dos relatórios. Com a ajuda da tecnologia, utilizando um software de gestão empresarial (ERP), esses relatórios são gerados em minutos! Além disso, o sistema é capaz de integrar todas as informações necessárias para uma boa gestão financeira em um lugar só, o que agiliza, facilita e otimiza muito o processo!

O ERP também contribui com a automatização das tarefas, como a automatização da emissão e do recebimento das notas fiscais, por exemplo. Automatizar o que pode ser automatizado é um fator fundamental para a redução de custos e de tempo de trabalho, já que, entre outras coisas, a solução acaba com os erros tão comuns no trabalho manual.

 

Por que o ERP é fundamental para a gestão financeira?

O ERP é um sistema capaz de integrar todas as informações de todos os setores da empresa em um só lugar. Ou seja, é um sistema que permite o controle total do negócio em um único local e em tempo real, independentemente do tamanho da empresa.

Ele automatiza e otimiza processos, elimina gargalos existentes, contribui para a redução de custos, erros e tempo necessário para a realização do trabalho, além de contribuir para tomadas de decisão mais ágeis e efetivas, por meio da análise dos dados gerados de forma automática e altamente confiável.

 

Entre as funcionalidades desenvolvidas especialmente para a gestão financeira, destacam-se:

  • Gestão de contas a pagar;
  • Gestão de contas a receber;
  • Gestão de tesouraria;
  • Empréstimos, financiamentos e aplicações financeiras;
  • Plano financeiro;
  • Orçamento financeiro;
  • Fluxo de caixa;
  • Emissão de notas fiscais e boletos;
  • Emissão de relatórios com dados precisos e detalhados;
  • Controle de estoque e suprimentos;
  • E muito mais!

 

Conte com o melhor ERP e com o melhor suporte que você poderia ter!

Tenha uma excelente gestão financeira e potencialize os seus resultados contando com o melhor ERP do Brasil!

Tenha em mãos um ERP flexível, completo e integrado, capaz de atender às necessidades específicas do seu negócio!

E ainda conte com o suporte da mais alta qualidade prestado pelo time de especialistas da Forbiz!

Entre em contato conosco e veja como podemos revolucionar a gestão financeira da sua empresa!

https://forbiz.com.br/sistema-de-gestao-empresarial-erp/

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796