A Internet das Coisas está cada vez mais incorporada ao nosso dia a dia e a tendência é que sua presença se torne ainda mais natural.

De acordo com a International Data Corporation (IDC), empresa líder em inteligência de mercado para indústrias de tecnologia, até 2025 cerca de 41,6 bilhões de dispositivos estarão conectados à Internet das Coisas.

Podemos dizer, de uma forma bem resumida, que a Internet das Coisas é a conexão de dispositivos que, normalmente, não teriam acesso à Internet, mas que, por meio dela conseguem se conectar e, muitas vezes, sem a interferência humana.

Para esse conceito ficar mais claro, continue a leitura deste texto que preparamos para você!

 

O que é Internet das Coisas

A Internet das Coisas é uma rede que conecta coisas e pessoas por meio do compartilhamento de dados. Praticamente qualquer coisa que tenha um botão de liga/desliga ou que possa receber um chip pode ser conectada a essa rede.

Conectar todas essas “coisas” e adicionar sensores a elas faz com que se tornem inteligentes e consigam se comunicar em tempo real, compartilhando dados sobre a forma como são usadas e o ambiente ao seu redor.

Para Kevin Ashton, criador do termo Internet of Things (Internet das Coisas, em português), “a IoT integra a interconexão da cultura humana – nossas ‘coisas’ – com a interconexão do nosso sistema de informação digital – ‘a internet’”, conforme explicação dada ao site ZDNet.

É importante ressaltar que toda essa interconexão proporcionada pela Internet das Coisas tem como único objetivo facilitar a vida do usuário.

Isso pode acontecer tanto por meio da automatização de tarefas, quanto pelo aumento da velocidade com que elas são feitas, além, é claro, do comodismo e do bem-estar gerados.

Podemos concluir que a Internet das Coisas está tornando nosso mundo mais inteligente e ágil, à medida que estreita (ou mescla?) as barreiras entre o físico e o digital.

 

Como funciona a Internet das Coisas

Todos os dispositivos, objetos, enfim, todas as “coisas” às quais foram adicionados sensores integrados enviam seus dados a um tipo de “plataforma” de IoT. Essa plataforma tem a capacidade de analisar os dados recebidos das “coisas”, verificar quais são importantes, e compartilhá-los com os aplicativos desenvolvidos para determinadas necessidades.

Esse compartilhamento de informações inteligentes é o que ajuda a Internet das Coisas a identificar padrões, fazer recomendações e prever possíveis problemas, antes que aconteçam.

É comum que esses dispositivos possam se comunicar entre si, compartilhando dados, sem depender da intervenção humana. No entanto, as pessoas podem interagir com tais dispositivos para configurá-los, instrui-los ou acessar os dados coletados, por exemplo.

 

Internet das Coisas: exemplos

Abaixo estão alguns dos principais exemplos da Internet das Coisas aplicada a situações cotidianas das nossas vidas e empresas.

 

Dispositivos vestíveis

Como dispositivos vestíveis podemos entender aqueles acessórios inteligentes que podemos colocar em nós mesmos, como smartwatches, pulseiras inteligentes, fones de ouvido, entre outros.

Os mais comuns provavelmente sejam os smartwatches que, além de se conectarem ao celular e otimizarem suas funções, também são capazes de monitorar os sinais vitais, como batimento cardíaco, o que pode facilitar um atendimento médico, por exemplo.

 

Cidades inteligentes

Cidades inteligentes são aquelas em há sensores em vários espaços, a fim de coletar dados e usá-los como fonte de melhoria da qualidade de vida da população.

Isso pode se dar, por exemplo, por meio de uma mobilidade urbana mais eficiente e sustentável, por uma gestão de resíduos sólidos mais otimizada, pelo aumento da eficiência energética, entre vários outros fatores.

Outro ponto muito interessante desses sensores da cidade é a conexão que eles permitem com os nossos smartphones, dispositivos vestíveis ou carros inteligentes.

Assim, é possível saber onde tem vaga para estacionar, a localização do ônibus em tempo real, a história de determinado local, e muito mais!

Casas inteligentes

Casas inteligentes são aquelas em que se pode controlar praticamente tudo com um simples toque no smartphone ou, ainda, com um comando de voz.

É possível ligar o ar condicionado antes de chegar em casa, para que o ambiente esteja na temperatura ideal quando você entrar. A geladeira pode avisar o que está faltando, ou quem sabe até providenciar a compra. A cafeteira e a torradeira podem ligar junto com o despertador. As luzes podem ter intensidades específicas durante o dia e se apagarem quando todos saírem. Enfim, as possibilidades são inúmeras.

Outro ponto muito interessante das casas inteligentes é o fato de permitirem que idosos independentes possam morar em suas próprias casas por mais tempo, pois, entre outros benefícios, a comunicação e o monitoramento por parte de familiares e cuidadores são facilitados.

 

Carros inteligentes

Os carros inteligentes podem, por exemplo, fazer recomendações sobre os melhores trajetos de acordo com o destino que está na agenda do seu smartphone. Podem recomendar suas músicas favoritas, estipular quanto tempo você demorará para chegar ao destino e, ainda, caso pegue muito trânsito, ele poderá enviar uma mensagem aos envolvidos, para avisar que talvez você se atrase.

Outro exemplo são os carros autônomos, que operam graças à Internet das Coisas, baseando-se no recebimento das informações captadas de sensores.

 

Indústrias inteligentes

De acordo com dados da Intel, o segmento que mais utiliza essa tecnologia é justamente a indústria. Isso porque a Internet das Coisas é uma das tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0.

Ela faz com que seja possível, por exemplo, coletar e acessar dados do chão de fábrica em tempo real, criando uma ampla conexão entre máquinas e entre gestão e produção, com a intervenção do Sistema MES.

A Internet das Coisas pode, ainda, fazer com que algumas máquinas operem sem intervenção humana, por meio de comandos da inteligência artificial.

Além disso, quando conectada ao ERP, a Internet das Coisas pode otimizar a gestão do estoque, anunciando a necessidade de reposição de matéria-prima.

 

Varejo inteligente

Para exemplificar como funciona a Internet das Coisas no varejo, podemos considerar um showroom de móveis e acessórios domésticos.

Com a IoT, é possível detectar em quais áreas do espaço mais pessoas ficam por mais tempo, e cruzar essa informação com o que foi vendido. Assim, ficam constatados quais itens são mais populares e preferidos pelos consumidores.

Ao mesmo tempo, é possível alinhar a venda desses materiais ao estoque e fornecimento, de forma a garantir que nunca fiquem em falta os itens mais procurados.

 

Por que a Internet das Coisas é importante

Por que a Internet das Coisas é importante

Por que a Internet das Coisas é importante

Como dissemos no início, a Internet das Coisas torna o mundo ao nosso redor mais inteligente. Isso tem consequências tanto na forma como vivemos – devido a aplicações dessa tecnologia em nossas casas, carros, acessórios e cidades, tornando tudo mais conectado, ágil e trabalhando a favor do nosso conforto e qualidade de vida – quanto na forma como trabalhamos.

A Internet das Coisas é fundamental para as empresas, pois permite uma visão e um acompanhamento em tempo real de absolutamente tudo: desde o funcionamento de seus sistemas e desempenho de máquinas, até a cadeia de suprimentos e operações de logística.

 

Como a Internet das Coisas pode alavancar seus negócios

Entre as principais vantagens que a Internet das Coisas traz para uma empresa, podemos dizer que agilidade e eficiência são fundamentais.

Como passa a ser possível o acompanhamento de tudo em tempo real, a empresa tem mais dados sobre seus produtos e mais dados sobre seus sistemas, além de mais capacidade para analisar esses dados, tomar decisões acertadas e agir visando correções e melhorias.

Outro ponto interessante para os negócios é o fato de poderem ser instalados sensores em alguma peça do produto vendido e, assim, fica mais fácil acompanhar o desempenho do mesmo e prever possíveis problemas, antes que eles ocorram.

Um fabricante de carro, por exemplo, pode instalar um sensor que reconheça se o veículo está com algum problema de desempenho ou se sofreu algum acidente, podendo providenciar o reparo ou chamar o socorro automaticamente.

Além disso tudo, podemos dizer que entre as principais razões pelas quais a Internet das Coisas pode alavancar seus negócios, estão:

  • Capacidade de monitorar em tempo real todos os processos – e otimizá-los;
  • Monitoramento do desempenho do produto e, consequentemente, da satisfação do consumidor;
  • Tomadas de decisão mais acertadas com base em dados;
  • Automatização de tarefas;
  • Aumento de produtividade individual e organizacional;
  • Redução de custos e de tempo necessário para determinadas atividades.

Como você pôde ver, os benefícios da Internet das Coisas para a sua empresa são inúmeros! Agora que você já viu tudo sobre esta, aproveite para se informar também sobre outras tecnologias disruptivas. E lembre-se que o que move essas grandes evoluções tecnológicas é o objetivo de facilitar, tornar confortável e proporcionar uma ótima experiência para o usuário, seja ele você, sua família ou seu cliente!