A redução de custos é uma das ações mais importantes e estratégicas de uma empresa, esteja ela passando por uma crise financeira ou não. Afinal, a redução de custos favorece a sustentabilidade e o crescimento da organização.

Neste artigo, separamos informações relevantes e dicas indispensáveis que vão ajudar você a reduzir os custos em seu negócio.

 

O que são custos?

Antes de falarmos sobre redução de custos, é importante entendermos exatamente o que são custos.

Os custos são os gastos de uma empresa relacionados ao produto/serviço final, envolvendo, por exemplo, valores referentes à aquisição ou produção de bens.

Os custos podem ser fixos; ou seja, que permanecem iguais independentemente de aumento ou redução de demanda; e variáveis, que são aqueles que oscilam de acordo com o volume de vendas ou de produção.

Entre os custos fixos mais comuns estão os salários dos colaboradores, a manutenção do maquinário, e outros gastos ligados à produção que não sofrem alteração, independentemente da quantidade produzida ou vendida.

Já entre os custos variáveis, temos como principais exemplos a aquisição de matérias-primas, de embalagens, a contratação de funcionários temporários, e outros tipos de gasto que são diretamente proporcionais à quantidade de venda e/ou produção.

Para que a redução de custos seja realmente benéfica à empresa, é preciso que todos os custos sejam corretamente mapeados.

Além disso, é preciso separar o que é fundamental do que não é. Os custos relacionados à qualidade do produto/serviço ou à satisfação dos clientes, por exemplo, só podem ser reduzidos com cautela e se houver a certeza de que tal redução não prejudicará a qualidade.

 

Por que a redução de custos é importante?

A redução de custos por si só já uma grande vantagem para as organizações, afinal, menos gastos significa mais dinheiro em poder da empresa.

Mas, se você ainda não se convenceu do quanto isso é importante, separamos aqui dois motivos especiais pelos quais você deveria procurar reduzir os custos da sua empresa.

Aumento de rentabilidade

Não é só o aumento de vendas que traz aumento de rentabilidade.

Aliás, aumentar as vendas por si só pode trazer mais gastos para a empresa, como aquisição de mais matérias-primas, pagamento de horas extras ou de funcionários temporários, entre outros.

Por isso, aumentar a rentabilidade por meio da redução de custos é uma excelente estratégia, e envolve, de maneira especial, a automatização e otimização de processos, e a eliminação de gastos desnecessários ou supérfluos, que não impactam diretamente a experiência do cliente.

 

Aumento de competitividade

Se a empresa consegue produzir mais com menos recursos, ela se torna mais competitiva em relação aos seus concorrentes.

A melhoria e a otimização de processos impactam a qualidade do produto final. Ou seja, o consumidor tem acesso a um produto de alta qualidade e baixo custo, o que, é claro, deixa a empresa em vantagem.

 

Estratégias de redução de custos nas empresas

Para auxiliar a sua empresa no processo de redução de custos, separamos abaixo as principais estratégias que podem ser adotadas.

Analise com atenção e identifique aquelas que são mais oportunas, dependo do momento e das necessidades da organização.

 

01) Faça o levantamento dos custos atuais

O primeiro passo para reduzir os custos é conhecer exatamente quais são os custos! Ou seja, é preciso fazer um levantamento apurado de todos os gastos da empresa, nos mínimos detalhes.

Assim, será possível identificar se alguma área ou processo está consumindo mais recursos do que o necessário, se há algum gasto “à toa”, ou seja, que não agrega nenhum benefício à empresa, e se algo que possa ser otimizado ou aperfeiçoado.

 

02) Mapeie os processos internos

Realizar o mapeamento dos processos internos é excelente para identificar os custos da empresa.

Nessa etapa, é possível verificar quais são e como estão desenhados os processos atuais e, assim, identificar gargalos e entraves. Além disso, é possível perceber oportunidades de otimização e automatização

A automatização de tarefas burocráticas e complexas, por exemplo, torna os processos mais fluídos e potencializa a produtividade da operação, evitando atrasos na entrega ou a necessidade de horas extras.

 

03) Saiba quais custos são estratégicos e quais não são

Os custos não são todos iguais. Alguns custos são extremamente estratégicos para a empresa, como os que impactam diretamente a qualidade da entrega e/ou a satisfação do consumidor. Também são considerados custos estratégicos aqueles que podem aumentar a vantagem competitiva da organização, como a adoção de novas tecnologias.

Os custos não estratégicos, por sua vez, são aqueles que são importantes, pois estão relacionados à manutenção e à operação do negócio, mas que não agregam valor ou não geram vantagem competitiva.

É muito importante saber diferenciar esses dois tipos de custos, para não correr o risco de cortar o “custo errado” e acabar prejudicando a empresa.

 

04) Elimine ou reduza custos não estratégicos

Feita a distinção entre os tipos de custo, é hora da analisar os custos não estratégicos. Você vai perceber que alguns podem ser reduzidos, enquanto outros podem ser eliminados por completo.

É importante ter em mente que quanto mais você conseguir economizar com os custos não estratégicos, e quanto mais você puder investir nos custos estratégicos, maior será a vantagem competitiva da sua empresa.

 

05) Não hesite em fazer pesquisas de preço

Comparar valores entre fornecedores é uma ótima maneira de reduzir custos e, por mais que essa dica pareça básica, algumas empresas negligenciam essa pesquisa e acabam gastando mais do que deviam.

Uma boa prática é pedir pelo menos três opções de orçamento, para identificar a oportunidade que oferece o melhor custo X benefício.

Algumas ferramentas tecnológicas, como o Sistema de Gestão Integrada, permitem o processo comparativo entre cotações.

O sistema compara valores entre fornecedores, considerado o valor presente, os impostos recuperáveis ou não, o frete e informações que impactam na escolha da melhor opção com relação ao preço.

 

06) Reavalie investimentos

Os investimentos da empresa também poderão ser reavaliados. Grandes escritórios localizados em centros comerciais, ou a abertura de novas filiais são exemplos de investimentos que devem ser revistos, sobretudo considerando a tendência do home office.

No entanto, não são só esses. Certamente em uma análise aprofundada sobre a sua empresa, você encontrará vários investimentos que talvez não estejam gerando os benefícios ou o retorno desejado.

 

07) Procure renegociar com os seus fornecedores

Analise minuciosamente o contrato vigente com cada fornecedor e busque oportunidades de renegociar valores.

Ao renegociar com fornecedores antigos, certifique-se de que a redução de custo não implicará em redução de qualidade.

No entanto, se a opção mais viável for trocar de fornecedor, analise criteriosamente a qualificação do seu possível novo parceiro, para não correr o risco de “o barato sair caro”.

08) Reavalie seu regime tributário

Verifique se a sua empresa está enquadrada no regime tributário mais adequado à sua realidade e volume de negócios.

Isso porque, caso o regime atual não for o ideal, talvez você esteja pagando mais impostos do que deve, e a recomendação é que a alteração seja feita o mais rápido possível.

 

09) Aumente a eficiência na gestão do estoque

Uma gestão de estoque eficiente é uma grande aliada da redução de custos, pois a empresa passa a contar com o inventário necessário, eliminando a perda de insumos por validade, mercadorias paradas ou a falta de produtos no fechamento da venda.

Isso tudo é possível com a ajuda, mais uma vez, de Sistemas de Gestão Integrada, como o ERP, que integram, por exemplo, as áreas de vendas, compras, e estoque, atualizando as informações em tempo real.

 

10) Capacite e mobilize os seus colaboradores

Investir em constantes programas de capacitação é uma ótima maneira de manter os colaboradores engajados e produtivos.

Eles se tornarão cada vez mais proficientes em suas atividades, sendo capaz, inclusive, de identificar fontes de desperdício até então não identificadas.

Assim, a empresa reduz custos tanto relacionados à rotatividade de pessoal, quanto à própria operação.

11) Use a tecnologia a seu favor

Quando a gestão de uma empresa está baseada em controles paralelos e/ou desintegrados, provavelmente existirá dificuldade em encontrar oportunidades de redução de custos.

Além disso, a própria gestão consome mais recursos, já que é preciso de, no mínimo, muito tempo para analisar dados e tomar decisões um pouco mais embasadas.

Por isso podemos dizer que redução de custos tem tudo a ver com tecnologia.

Ao contar com um sistema de gestão empresarial, por exemplo, as informações de todos os setores passam a ser integradas, o que facilita a análise e decisão rápida e acertada.

Além disso, muitas tarefas são otimizadas, o que gera ainda mais economia e produtividade para a empresa.

 

Conte conosco para reduzir os custos da sua empresa!

Isso mesmo! Vamos caminhar juntos nessa jornada!

Nosso ERP é a solução ideal para reduzir os custos da sua empresa porque ele aumenta a eficiência dos processos organizacionais.

Além disso, se atualmente a gestão do seu negócio é feita por meio de vários sistemas paralelos, a empresa certamente tem custos elevados com a implementação e manutenção desses programas, bem como com o treinamento da equipe. Com o nosso ERP, todo o controle fica unificado em um sistema só.

Outro destaque do nosso ERP é a redução de custos na gestão de compliance. Sua empresa passa a fazer fechamento contábil e fiscal de forma rápida e segura, com informações confiáveis e integradas. O ERP auxilia na geração da ECD e ECF (e-Lalur) de maneira totalmente automatizada, a partir da contabilidade em uma única base, sem depender de software externo.

E então, vamos conversar e reduzir os custos da sua empresa?

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796