A gestão empresarial está no centro dos resultados e conquistas das organizações bem-sucedidas.

Todo negócio nasce de uma ideia, do desejo de fazer a diferença na vida das pessoas, que se tornam, então, clientes.

Porém, boas ideias e boa vontade não são suficientes para fazer a empresa prosperar. É preciso muita disciplina, processos bem estruturados, delegação, avaliação de performance, identificação de oportunidades de melhoria… enfim, é preciso muita gestão!

Mas então, o que é gestão empresarial?

 

O que é gestão empresarial?

Podemos definir gestão empresarial como a criação e coordenação de ações e estratégias para atingir objetivos definidos, utilizando para isso os recursos físicos, financeiros e estruturais disponíveis, além de contar com o arsenal de talentos da organização, valorizando o conhecimento de cada colaborador.

Grandes nomes da gestão já fizeram declarações que ajudam na compreensão do tema. Veja alguns exemplos:

  • “A boa gestão é a arte de tornar os problemas tão interessantes e suas soluções tão construtivas que todos queiram começar a trabalhar e lidar com eles”. Paul Hawken
  • “Você não pode crescer em longo prazo se não conseguir lidar com o curto prazo. Qualquer um pode gerir o curto prazo. Qualquer um pode gerir o longo prazo. Equilibrar essas duas coisas é o que é a gestão”. Jack Welch
  • “O sucesso na gestão requer aprendizado tão rápido quanto o mundo está mudando”. Warren Bennis
  • “A gestão é a oportunidade de ajudar as pessoas a se tornarem pessoas melhores. Praticada dessa forma, é uma profissão magnífica”. Clayton M. Christensen

Se pegarmos as ideias centrais de cada definição, temos um misto de envolvimento, equilíbrio entre curto e longo prazo, aprendizado rápido e constante e desenvolvimento de pessoas!

É um mix de ingredientes ricos e certeiros para levar sua empresa pelo caminho da boa gestão!

 

Quais são os tipos de gestão empresarial?

Existem vários tipos de gestão empresarial, resultantes das diferentes abordagens que já foram adotadas para lidar com as demandas do dia a dia.

Nenhum tipo é melhor ou pior do que o outro. Por isso, para escolher o tipo de gestão ideal para sua empresa é preciso analisar o seu contexto atual, a natureza do negócio e a cultura organizacional.

Entre os vários tipos de gestão que existem, quatro têm destaque especial. Saiba mais sobre eles abaixo:

 

  • Cadeia de valor

Esse modelo de gestão foi introduzido por Michael Porter, professor renomado da Harvard Business School, e tem como principal objetivo o aumento da vantagem competitiva da organização, por meio da geração de valor. Para isso, toda atividade da empresa é analisada para que sejam encontradas formas de maximizar o valor que oferecem.

 

  • Ciclo de inovação

Aqui o principal objetivo é dar mais agilidade e constância à criação de soluções criativas e inovadoras que destaquem a empresa para os consumidores, gerando, mais uma vez, vantagem competitiva. O ciclo é dividido em três fases: criação, implementação e capitalização. Quanto mais rápido a empresa conseguir concluir o ciclo, mais chances têm de lançar produtos e soluções que impactem o mercado.

 

  • Foco nos processos

A gestão com foco nos processos tem o objetivo justamente de otimizá-los o máximo possível. Esse tipo de gestão busca quase a perfeição, sendo que os gestores devem estar atentos aos mínimos detalhes. Por esse motivo, os resultados conquistados pela empresa tendem a ser mais duradouros.

 

  • Foco nos resultados

A gestão com foco nos resultados tem, como o próprio nome sugere, o alcance dos resultados como sua principal prioridade. Dessa forma, os processos ficam em segundo plano e são validados a partir do alcance dos resultados. Esse modelo é ideal para empresas que precisam de soluções rápidas.

 

Como funciona a gestão empresarial?

A gestão empresarial funciona baseando-se essencialmente em quatro pilares: planejamento, qualificação e valorização de colaboradores, indicadores de desempenho e soluções tecnológicas. Saiba um pouco mais a respeito de cada um deles a seguir:

 

  • Planejamento

O planejamento é parte fundamental do negócio, desde o seu início. Ele determina aonde a empresa quer chegar e destrincha essa visão em objetivos, metas e prazos. Ele também esclarece o papel de cada setor e a interdependência entre eles. Só assim a organização consegue caminhar com coesão e direção firmada.

 

  • Qualificação e valorização de colaboradores

Os colaboradores são o que a empresa tem de mais valioso. Cada um deles possui conhecimentos e habilidades que devem ser conhecidos, aproveitados e valorizados pela organização. Além disso, é interessante que a empresa proponha e incentive uma qualificação constante, a fim de ter profissionais sempre antenados às tendências de mercado.

 

  • Indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho funcionam como um complemento do planejamento. Após definir o que será feito, é preciso avaliar se os objetivos estão sendo alcançados e se estão dentro dos prazos estabelecidos. Peter Drucker dizia: “se você não pode medir, você não pode gerenciar”. Ou seja, sem indicadores não há como saber se as coisas estão indo bem e muito menos o que fazer para melhorá-las. Por isso, crie formas de mensurar tudo o que é importante para a organização!

 

  • Soluções tecnológicas

A tecnologia é uma grande aliada da gestão empresarial. Processos de gestão que antes eram feitos de maneira manual, exigindo muito tempo e esforço e ainda estando sujeitos a erros agora podem ser praticamente totalmente automatizados.

Isso traz um ganho enorme para as empresas em termos de otimização de tempo, produtividade e qualidade das tarefas. Sem contar que a integração entre os setores e os dados gerados por eles é centralizada em um só sistema e atualizada em tempo real!

Tudo isso é possível com softwares de gestão, como o ERP (Enterprise Resource Planning), sobre o qual falaremos com mais detalhes logo mais.

 

Qual é a função da gestão empresarial?

Essa é uma pergunta muito comum no mundo dos negócios. A função da gestão empresarial é, basicamente, garantir que a empresa tenha um rumo definido e que caminhe para chegar lá.

Então, dentro do seu guarda-chuva, está tudo o que será utilizado nessa caminhada, inclusive a possível necessidade de mudança de rota.

Afinal, em um mundo cada vez mais volátil seria muita falta de gestão seguir cegamente por um caminho, sem se atentar às mudanças que acontecem o tempo todo e que estão por vir.

Se ainda não ficou clara a importância da gestão empresarial, tente imaginar a falta dela: falta de preocupação com resultados, não acompanhamento de indicadores, falta de conhecimento de mercado, da rotina empresarial, falhas no controle financeiro, nenhum movimento para otimizar processos muito menos para inovar e se manter relevante…

Enfim, a falta da gestão empresarial está no topo da lista dos principais motivos que levam empresas à falência.

 

Benefícios da gestão empresarial

Quando a gestão empresarial é bem aplicada, além da otimização de processos, sustentabilidade nos resultados e constantes ajustes de estratégia para se manter relevante e competitiva, a empresa ainda conta com uma série de outros benefícios.

Entre eles, destacam-se:

  • A melhoria de percepção que os consumidores e que os colaboradores têm a respeito da organização;
  • Redução de erros e minimização de custos;
  • Aumento de produtividade;
  • Tolerância a falhas e capacidade de aprender com elas;
  • Mais facilidade para prever resultados e trabalhar com cenários;
  • Tomadas de decisão mais embasadas e assertivas;
  • Cultura de melhoria contínua e evolução permanente.

 

O futuro (que já chegou) da gestão empresarial

A inovação e a transformação digital são um fato, vieram para ficar, e sua importância é acentuada a cada nova tecnologia disruptiva que chega ao mercado.

Por isso, é papel do gestor ficar atento a todos esses movimentos, buscando formas de manter as soluções que a empresa oferece relevantes ao mercado, bem como otimizar seu modo de funcionar internamente para deixá-lo cada vez mais simples, prático, ágil e capaz de contribuir com os resultados desejados.

Nesse sentido, não faz mais sentido nenhum manter controles e processos na ponta do lápis. A automatização é a nova norma. Tudo o que pode ser automatizado deve ser automatizado, pois isso trará vantagens imensas para a organização.

Com a automatização, as pessoas ficam livres para trabalhos significativos e estratégicos. Contar com o conhecimento de cada colaborador é uma poderosa arma para vencer agora e no futuro. Por isso, é preciso desenvolver uma estrutura de comunicação que permita a todos se expressarem, sem medo de represálias.

Para navegar com mais facilidade nesse mar de incertezas, que são o cenário típico de agora e do futuro, o gestor deve estabelecer uma cultura colaborativa, em que os colaboradores possam trocar ideias livremente e buscar as melhores soluções.

Além de tudo isso, o gestor deve ser um agente de mudança, engajando o pessoal no processo e mostrando o dinamismo necessário para manter a empresa em constante evolução.

 

Software de gestão empresarial

Pensando em termos de futuro, e lembrando que ele já está batendo à porta, ou seja, quem não se preparar agora ficará para trás, ganha muita relevância o software de gestão empresarial.

Temos como exemplo o ERP, conforme citamos acima. Em poucas palavras, o ERP é um sistema que permite o controle total do negócio em um único lugar e em tempo real, independentemente do segmento em que a empresa atua.

O objetivo desse sistema é auxiliar na gestão empresarial, oferecendo um conjunto de soluções que integra todos os setores de uma empresa, como compliance, finanças, manufatura, suprimentos, qualidade, vendas e serviços em um só lugar.

Se sua empresa pensa em aumentar a produtividade, melhorar a qualidade dos processos e garantir o acesso rápido e seguro a informações voltadas para tomada de decisão, um ERP robusto tem tudo para ajudar.

Porém, com tantas opções no mercado, sua empresa precisa escolher o ERP ideal para sua realidade.

É preciso ter em mente duas questões:

  • Quais processos precisam ser automatizados?
  • Quais atividades burocráticas do dia a dia podem ser melhoradas com a ajuda de um ERP para que seu time tenha mais tempo para gerar valor para seus clientes em vez de ficar fazendo manutenção de processos?

Esses são dois questionamentos iniciais para pensar antes de contratar uma ferramenta. Faça um mapeamento e tenha as necessidades da sua empresa bem definidas, isso facilitará na escolha da melhor plataforma para seu negócio.

Confira aqui mais dicas para escolher um bom ERP para sua empresa.

 

Revolucione e potencialize a sua gestão empresarial

E, para isso, conte com o melhor ERP do Brasil!

Tenha em mãos um ERP flexível, completo e integrado, capaz de atender às necessidades específicas do seu negócio!

E ainda conte com o suporte da mais alta qualidade prestado pelo time de especialistas da Forbiz!

Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas sobre o ERP!

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796