A produtividade está sempre em voga quando o assunto diz respeito ao mundo organizacional.

A empresa precisa ser mais produtiva para ser mais competitiva – e isso é fundamental para se manter relevante nos dias de hoje.

Quem costuma pensar na produtividade da organização como um todo é o RH, estabelecendo ou ajudando os gestores de área a estabelecer objetivos, metas, indicadores de desempenho, etc.

Mas… e como está a produtividade do RH?

Para que possa exercer seu papel com eficiência, o RH precisa estar com um ótimo desempenho interno.

Como conseguir isso?

Preparamos para você 10 dicas para aumentar a produtividade do seu RH. Confira!

01 – Seja um especialista de RH, não um “tirador de pedidos”

O RH busca ajudar a organização e, por isso, tem uma forte tendência a dizer “sim” para a maioria das demandas que chegam.

Gestores de outras áreas podem fazer solicitações das quais eles não têm conhecimento sobre o tempo que despenderão – e às vezes nem têm certeza se é isso mesmo que estão procurando.

Por exemplo, um líder pode pedir ao RH um relatório minucioso que demorará horas para ficar pronto. Em vez de simplesmente aceitar a demanda, procure entender o motivo, conheça o problema que ele quer resolver.

Assim, você poderá avaliar se o relatório é mesmo a melhor solução, ou se há outra maneira mais eficiente de lidar com a questão.

 

02 – Não permita que o setor viva correndo para apagar incêndios

A quantidade de profissionais de RH que dizem estar sempre apagando incêndios é impressionante! Mas, se o RH está constantemente nessa condição, é sinal de que tem alguma coisa errada…

Em vez de permitir que isso se perpetue, e vire uma verdadeira bola de neve, é preciso parar para descobrir o que está acontecendo e evitar que se repita – mesmo que não seja algo sob a responsabilidade do setor.

Perguntas importantes neste momento são:

– Será que o “incêndio” não poderia esperar um pouco? Era realmente preciso largar tudo para combatê-lo?

– O que poderia ter sido feito antes para evitar que a crise acontecesse?

 

03 – Pense e planeje antes de começar a fazer

Quando estamos muito ocupados, pode parecer mais produtivo simplesmente sair fazendo as tarefas, a fim de dar conta de toda a demanda.

Porém, ao contrário do que parece, além de não contribuir para a produtividade, isso ainda pode gerar erros, retrabalhos e o risco de mais de uma pessoa estar trabalhando na mesma coisa, ao mesmo tempo.

Portanto, é preciso planejar as demandas, distribuir adequadamente as tarefas e buscar formas mais eficazes de realizar o trabalho.

 

04 – Promova o equilíbrio entre vida pessoal e profissional

A cultura de estar sempre correndo para apagar incêndios pode fazer com que muitos colaboradores acreditem que trabalhar horas a mais irá ajudá-los a colocar as coisas em ordem.

Porém, fazer disso algo constante tem justamente o efeito contrário, reduzindo a capacidade de realização e contribuindo para o esgotamento do profissional.

Por isso, mostre que a empresa preza pelo equilíbrio e que, se há incêndios, eles serão analisados e tratados, mas sem prejudicar a vida pessoal dos colaboradores.

 

05 – Ofereça oportunidade de aprendizagem e desenvolvimento

Uma equipe bem capacitada é mais produtiva, ágil e tem menos chances de erros.

Por isso, observe as principais necessidades dos profissionais da área de RH e desenvolva programas de treinamento específicos para saná-las, abordando tanto aspectos técnicos quanto comportamentais.

Além disso, estimule a aprendizagem contínua, incentivando a busca por novos conhecimentos, novas soluções e mantendo um canal de feedback aberto.

Assim, quando alguém vir uma atitude do colega que pode estar sendo improdutiva, terá a liberdade de falar sobre isso diretamente com ele, e ambos podem pensar em maneiras de melhorar e evoluir.

 

06 – Trabalhe os valores da empresa

Muitas empresas têm valores inspiradores, mas, em alguns casos, eles acabam se tornando apenas um quadro bonito na parede.

Trabalhar esses valores pode representar um grande incremento na produtividade organizacional, abordando temas como eficiência, liderança, ética, integridade, entre outros.

Pergunte aos colaboradores como eles acham que esses quesitos poderiam estar mais presentes no dia a dia, montem planos de ação para isso e… mãos à obra!

 

07 – Aumente o engajamento

As pessoas estão, cada vez mais, em busca de um trabalho com significado. Então, procure transparecer quão significativo é o trabalho do RH.

Mostre de maneira clara o impacto que o trabalho do setor exerce na vida de todos os funcionários.

Esclareça a importância do trabalho de todos e a diferença que cada um faz no setor e na organização de forma geral.

Promova um ambiente de trabalho saudável, valorize as pequenas conquistas.

Crie uma cultura que não puna (e valorize) as más notícias. Ou seja, não deixe o colaborador esperar a entrevista de desligamento para dizer o que realmente pensa sobre a empresa ou o modo como o trabalho é feito.

Deixe claro que ele pode falar sobre isso a qualquer momento, sem medo de sofrer represálias. Afinal, isso nada mais é do que uma sugestão de melhoria, que pode passar despercebida por muito tempo.

Para conhecer mais a fundo o que as pessoas pensam sobre a organização e suas intenções reais para o futuro, uma boa estratégia é aplicar pesquisas de clima regularmente.

 

08 – Preze pela melhoria contínua

“Nada é tão bom que não possa melhorar”, diz o ditado.

Acompanhe as tendências, novos métodos de trabalho, mudanças de mercado, e tente sempre incorporar novas melhorias ao modelo atual.

Se algo deu errado ou não saiu como esperado, é preciso ainda mais cuidado na análise e sugestão dos próximos passos.

 

09 – Reavalie as tarefas

Talvez, os profissionais do RH estejam esgotados com a sobrecarga.

Tanta burocracia, tanta papelada, tantas informações, tantos detalhes… que acaba não sobrando tempo (ou energia) para eles focarem no que seria o core business do RH: o recrutamento, o desenvolvimento, a retenção e a gestão de talentos.

Está na hora de reavaliar o que esses profissionais fazem e verificar se muitos desses processos não poderiam ser automatizados, deixando o pensamento crítico dos seres humanos livre para tarefas que tenham mais impacto nos negócios.

 

10 – Forneça as ferramentas adequadas

Cá entre nós, não adianta cobrar produtividade dos profissionais, se os processos do RH são feitos em planilhas manuais ou em sistemas desatualizados.

Softwares específicos para RH dão um boom de produtividade no setor, fazendo quase instantaneamente o que um profissional levaria dois ou três dias para fazer!

 

Quer aumentar a produtividade do seu RH?

Converse agora mesmo com um dos nossos especialistas:

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796