Em todas as empresas a liderança é um fator crítico, pois é determinante para o engajamento e satisfação dos colaboradores, além de ser fonte de inspiração e exemplo para que todos expressem o seu potencial e atinjam uma ótima performance.

Cada líder tem seu próprio estilo e suas próprias estratégias, que podem ser moldados de acordo com o que exige a situação e as pessoas envolvidas.

Neste artigo, explicaremos o que é liderança, o papel fundamental que ela exerce em uma organização e quais são os principais tipos.

 

O que é liderança?

Afinal, o que é liderança? O termo se refere à capacidade de conduzir, direcionar e influenciar um grupo de pessoas a se envolver na busca de objetivos e resultados comuns.

Os autores Kouzes e Posner definem liderança como “a arte de mobilizar pessoas a querer lutar por aspirações compartilhadas”.

Em uma organização, o líder de uma equipe é aquele que define e comunica objetivos com clareza e eficácia, sendo capaz de motivar os colaboradores a darem o melhor de si para atingi-los.

Confira abaixo 4 ações que caracterizam a essência da liderança, ou seja, ações que representam as atitudes de um grande líder.

 

1. Desenvolve e inspira colaboradores

Hoje, o líder não é quem dá ordens como um superior enérgico aos seus colaboradores e espera os resultados (apesar de que em alguns momentos essa posição pode ser necessária), mas quem coordena as atividades, define objetivos, prioridades, tarefas e prazos, deixando a equipe trabalhar de forma autônoma e em clima de confiança mútua.

Fazendo uma analogia com o mundo dos esportes, podemos considerar que o “líder” é como o técnico que promove apaixonadamente o desenvolvimento dos seus jogadores e sente satisfação quando sua equipe consegue alcançar os resultados desejados.

Os colaboradores se sentem inspirados pelos gestores que conseguem transmitir, por meio do seu comportamento, a visão e a cultura corporativa. Quando isso é positivo, os colaboradores ficam motivados e possuem confiança em si mesmos e no trabalho que realizam, pois sentem o apoio energizante do líder e são estimulados a contribuir para o sucesso de toda a organização.

 

2. Conhece o seu potencial e o da equipe de trabalho

Uma característica de liderança eficaz que envolve a equipe na busca dos resultados e ajuda a empresa a atingir seus objetivos de negócio é atender às necessidades de cada colaborador, estabelecendo metas individuais alinhadas às metas organizacionais.

Esta não é uma tarefa simples, pois requer um conhecimento profundo das competências individuais, das perspectivas de carreira e das motivações dos seus respectivos colaboradores. Quando o líder é capaz de apoiar todos na realização dos seus objetivos, ele está contribuindo para o crescimento da própria empresa.

 

3. Tem uma atitude positiva

É fundamental que o líder mantenha uma atitude positiva mesmo em momentos difíceis. Ser realisticamente otimista ajuda a enxergar novos caminhos e oportunidades.

Quando se perde um cliente ou quando um negócio importante dá errado, o líder deve saber lidar com as emoções negativas – suas e dos seus colaboradores. Manter o moral da equipe alto é uma das suas principais tarefas.

 

4. É capaz de treinar futuros líderes

“Eu começo com a premissa de que a função da liderança é produzir mais líderes, não mais seguidores”, afirma Ralph Nader, importante autor e advogado estadunidense.

Isso significa que líderes devem desenvolver continuamente seus colaboradores, dando a eles cada vez mais autonomia e responsabilidades.

A liderança também inclui a capacidade de selecionar talentos, inspirá-los e permitir que eles se expressem ao máximo, sem temer o sucesso, podendo assim ascender dentro do quadro da empresa e, quem sabe, tornarem-se grandes líderes.

 

 

Os principais tipos de liderança

Mas, e quais são os principais tipos de liderança?

Vamos compartilhar aqui os principais tipos. É importante que você os conheça bem, para que possa alternar entre eles de acordo com o contexto em que estiver inserido.

Continue a leitura e saiba mais sobre:

  1. O que é liderança compartilhada;
  2. O que é liderança situacional;
  3. O que é liderança criativa;
  4. O que é liderança autocrática;
  5. O que é liderança democrática;
  6. O que é liderança liberal;
  7. O que é liderança comportamental.

 

O que é liderança compartilhada?

Liderança compartilhada é um estilo de liderança no qual o líder divide responsabilidades com todos os membros da equipe, aumentando o poder de participação em proposições de ideias, soluções de problemas, tomadas de decisão e estratégias de forma geral. Ou seja, todos têm liberdade e autonomia para fazer o seu trabalho, tomar decisões e se responsabilizar pelas consequências. Isso cria um ambiente mais flexível, autônomo e inovador.

 

Liderança compartilhada não significa liderança democrática

Embora existam afinidades entre liderança compartilhada e democrática, elas não são sinônimas.

O conceito de liderança democrática é comumente utilizado como oposição ao conceito de liderança autoritária. A referência à democracia é relativa ao processo de tomada de decisão em conjunto.

Na liderança compartilhada, por sua vez, a liderança da equipe é disseminada entre seus membros, e não exercida apenas por uma pessoa.

Dessa forma, todos podem assumir a liderança quando necessário ou “descer de nível”. Com base nisso, são criadas equipes de trabalho em que o comprometimento e a responsabilidade do indivíduo são estimulados em prol de um melhor desempenho coletivo.

Um aspecto importante da liderança compartilhada é a proatividade. Essa é a atitude de quem age antecipadamente diante de um problema e não espera que lhe digam o que fazer. Atualmente, diversas empresas de pequeno, médio e grande porte preferem contratar colaboradores que sejam proativos, em vez de apenas especialistas.

 

O que é liderança situacional?

A liderança situacional é uma teoria criada por Paul Hersey e Ken Blanchard, que defende que o líder deve adaptar sua forma de liderar de acordo com o contexto em questão, ou seja, de acordo com a situação.

Para isso, o líder deve ter alta capacidade de percepção e de flexibilidade.

De percepção porque o elemento central que vai determinar a forma como o líder deve agir é a maturidade do colaborador em relação à tarefa, o que inclui tanto aspectos técnicos quanto comportamentais.

E de flexibilidade porque, assim que o líder perceber o nível de maturidade do seu colaborador, deve saber adaptar o seu estilo de liderança, a fim de contribuir para o desenvolvimento do mesmo e obter os melhores resultados.

Os quatro estilos de liderança situacional são: determinar, persuadir, compartilhar e delegar.

O estilo determinar é mais indicado para profissionais de baixa maturidade em relação à tarefa em questão, sendo que o líder deve especificar claramente o que deve ser feito, fornecendo orientação e supervisão constantes.

O estilo persuadir é apropriado a colaboradores com nível médio de maturidade. Como nesta fase o liderado demonstra motivação e entusiasmo, o líder assume um papel quase que de educador, já que procura orientar o colaborador pelo caminho esperado.

O estilo compartilhar também é voltado para colaboradores de médio nível de maturidade, porém com habilidades superiores do que na fase anterior. No entanto, tais profissionais ainda possuem insegurança ou falta de motivação, sendo papel do líder, então, incentivá-los a acreditarem em si mesmos e colocarem em prática as habilidades que já possuem.

O quarto estilo é denominado delegar. Aqui o colaborador já tem tanto as habilidades técnicas quanto a confiança e entusiasmo necessários. Ou seja, possui alto nível de maturidade técnica e comportamental. Assim, o líder empresa pouca ênfase tanto na tarefa, já que o colaborador já tem expertise em realizá-la, quanto no relacionamento, pois ele não precisa mais de um nível de apoio fora do normal.

É importante ressaltar que a maturidade do colaborador e a melhor abordagem de liderança a ser utilizada variam de acordo com cada tarefa.

Além disso, por inúmeros motivos, o nível de maturidade de um liderado pode oscilar. O líder deve estar atento a isso e readequar seu estilo para conduzir, apoiar e orientar o colaborador da melhor maneira possível.

Para aprofundar seu conhecimento sobre liderança situacional, recomendamos a leitura deste texto.

 

O que é liderança criativa?

Em um contexto econômico e social cada vez mais complexo e em constante evolução, a capacidade de recorrer a recursos criativos para decifrar a realidade que nos rodeia é uma competência essencial.

A sociedade globalizada é caracterizada por conexões estreitas entre os diversos setores e aspectos da vida, e a criatividade permite gerar vínculos ocultos entre diferentes situações, ressignificá-los e utilizá-los de forma a agregar mais valor.

Empresas de todos os portes têm que se adaptar e, nesse contexto, o conceito de liderança criativa vem assumindo um valor considerável. Entenda mais sobre o conceito de liderança criativa.

 

Criatividade a serviço do negócio

Os líderes de hoje devem ter ou desenvolver uma forte criatividade para:

  • Compreender os cenários atuais e antecipar os futuros;
  • Encontrar soluções inovadoras para problemas cada vez mais complexos.

Raciocinar com os padrões mentais usuais em um mundo que é diferente a cada dia não é mais possível ou sustentável, precisamos encontrar soluções inovadoras que só uma abordagem criativa da realidade pode oferecer.

Portanto, é necessário contar com o modelo de liderança criativa, independentemente de qual seja o seu tipo de liderança mais predominante: aprender a utilizar a liderança criativa a seu favor irá abrir portas para você, para seus liderados e, principalmente, para os resultados da sua empresa.

 

Quais são suas características básicas?

Para se tornar um líder criativo é essencial desenvolver certas características. Tornar-se um líder criativo envolve uma auto-observação profunda para identificar pontos fortes e fracos e aprender a desenvolvê-los. Algumas características-chave para se tornar um líder criativo são:

  • Atitude aberta e confiante em relação às novidades;
  • Capacidade de motivar os colaboradores compartilhando valores comuns que reflitam os valores organizacionais;
  • Paciência: antes de decidir é preciso saber esperar sem optar pela solução óbvia;
  • Curiosidade ilimitada: uma boa ideia pode se esconder em qualquer lugar;
  • Humor e seriedade: é mais fácil para uma ideia criativa surgir em um ambiente de trabalho alegre e lúdico, mas sem exageros;
  • Flexibilidade para saber se adaptar a qualquer situação;
  • Atenção e confiança em relação ao potencial dos colaboradores que, independentemente de função ou experiência, devem ser incentivados a propor soluções ou melhorias. Muitas vezes, em caso de criticidade, as empresas investem grandes orçamentos para recorrer a consultorias externas, sem primeiro buscar respostas entre seus funcionários, que possuem um conhecimento profundo da dinâmica, limites e potencial do negócio;
  • Saber aceitar críticas e se questionar: o aumento da criatividade implica o surgimento de várias perspectivas que podem ser conflitantes entre si.

Tornar-se um líder criativo e desenvolver uma liderança criativa significa criar um ambiente de trabalho aberto e descontraído em que cada membro da equipe possa desenvolver suas habilidades e colaborar ativamente para solucionar desafios.

 

O que é liderança autocrática?

Conhecida também pelo termo “liderança autoritária”, a liderança autocrática é caracterizada pelo controle de um único líder responsável pela tomada de decisão. Líderes autocráticos normalmente fazem escolhas com base em suas experiências e conhecimentos, sendo que raramente aceitam opiniões dos seus liderados.

É uma liderança em que o líder é o único capaz de influenciar e mudar aspectos dos quais alguns possam discordar.

Nesse estilo de liderança, o líder é parte fundamental do processo e está sempre muito presente para direcionar, orientar e supervisionar.

Dessa forma, quando o líder se ausenta a equipe pode ter uma queda perceptível no desempenho, justamente pela dependência que foi criada em relação ao líder.

Mesmo sendo percebida de forma negativa por muitas pessoas, a liderança autocrática pode funcionar bem, desde que o líder saiba como, quando e com quem utilizá-la.

A efetividade desse estilo de liderança pode depender de fatores como a situação, o tipo de tarefa em que o grupo está trabalhando e as características dos membros da equipe.

 

Quais são suas características básicas?

Esse estilo de liderança apresenta uma série de características facilmente identificáveis, sendo que as principais estão descritas a seguir:

  • São líderes com elevado conhecimento técnico e são responsáveis pelas tomadas de decisão. Em alguns casos, podem até perguntar a opinião dos colaboradores, mas isso não significa que serão influenciados por elas;
  • Eles mostram alta tolerância à frustração, aprendendo com falhas e situações adversas;
  • São líderes com capacidade de resposta rápida e são particularmente importantes em situações de crise, pois funcionam como um “escudo” para a equipe, já que continuam sendo os responsáveis pelas tomadas de decisão;
  • Eles geralmente têm boas habilidades de comunicação, deixando bem claro aos colaboradores o que se espera deles e quais são as políticas e regras organizacionais.

 

O que é liderança democrática?

Liderança democrática é definida como aquela que promove a livre participação dos colaboradores, que têm o apoio e a permissão para apresentar opiniões, sugestões e soluções.

Ou seja, os líderes democráticos encorajam a participação e a liberdade de expressão, o que estimula a criatividade e a autonomia.

A palavra “democracia” tem origem grega, sendo que “demos” significa “povo”, e “kratos” significa poder. Dessa forma, podemos entender que se trata de um sistema em que a sociedade – no caso, os colaboradores – tem o poder de influenciar decisões buscando soluções que atendam às necessidades de todos.

Na liderança democrática, as decisões são compartilhadas e todas as opiniões são levadas em consideração, sendo a decisão final tomada, muitas vezes, por meio de votação.

Os líderes ouvem com atenção e respeito o que seus liderados têm a dizer e incentivam que todos façam o mesmo uns com os outros.

 

Quais são suas características básicas?

Confira abaixo as principais características da liderança democrática:

  • É estabelecida uma relação em que existe a capacidade de ouvir o outro. Tanto líderes quanto liderados mostram essa virtude que lhes permite entender sem muito esforço quais são as contribuições dos outros;
  • Os líderes são carismáticos e acessíveis, aumentando a sensação de conexão entre eles e a equipe;
  • Líderes e liderados desenvolvem empatia, o que significa que podem se colocar no lugar dos outros e entender sua situação;
  • O líder delega algumas responsabilidades, porque confia nos membros da equipe;
  • As necessidades e aspirações de todos os membros são consideradas. Da mesma forma, as habilidades que cada um possui são valorizadas;
  • É reconhecido que estabelecer uma boa comunicação é uma forma eficaz de esclarecer os objetivos a serem alcançados. Quando uma mensagem é transmitida, a troca de pontos de vista e a participação ativa são incentivadas. Como resultado, é criado um ambiente cooperativo, produtivo e inovador.

 

O que é liderança liberal?

A liderança liberal é caracterizada pela liberdade dada aos colaboradores. Todos participam ativamente das decisões, tanto em relação à definição de estratégias quanto na execução dos processos e atividades.

Ou seja, é uma forma de gestão colaborativa, em que o líder descentraliza o seu poder e as suas responsabilidades e assume um papel de facilitador para a realização do trabalho, e para o desenvolvimento da maturidade da equipe.

Afinal, esse estilo de liderança só terá bons resultados se a equipe tiver alto nível de maturidade técnica e comportamental.

Algumas pessoas confundem liderança liberal com omissão de liderança, mas não é esse o caso. O líder continua tendo um papel central, porém, seus liderados já estão tão desenvolvidos, já têm tanto conhecimento técnico, experiência e habilidades comportamentais, que sabem realizar seu trabalho com maestria e sem necessidade de supervisão ou orientação.

 

Quais são suas características básicas?

À semelhança de outros tipos de liderança, também neste caso podemos detectar algumas características que são únicas e que permitem a sua identificação. São também aspectos que nos permitem estabelecer diferenças em relação aos outros estilos. Confira:

  • Quem exerce a liderança liberal assume um papel mais neutro, dando liberdade de decisão e autonomia aos colaboradores, diferenciando-se, assim, dos líderes democráticos;
  • A liderança liberal estimula independência operacional nas equipes de trabalho.
  • A presença do líder não é determinante para a execução de atividades ou para tomadas de decisão;
  • Os colaboradores têm mais liberdade e autonomia para realizar o seu trabalho;
  • As opiniões do líder costumam manter uma perspectiva neutra, e assim mais importância é dada àquelas expressas por outros colaboradores. Para tanto, são estabelecidas regras que garantam o bom funcionamento da equipe;
  • Os líderes também demonstram uma atitude acessível em relação aos seus liderados, que podem recorrer a eles quando tiverem dúvidas. Essa qualidade é importante porque promove o apoio mútuo e também a redução de erros e retrabalhos;
  • O líder é percebido como um coordenador cuja função é garantir a fluidez no trabalho de todos os integrantes;
  • O clima é de colaboração mútua, respeito e apreço pelo trabalho realizado por outros colegas. Embora exista a possibilidade de criação de estruturas hierárquicas, não há imposição de opiniões que possam influenciar negativamente o resultado do trabalho.

 

O que é liderança comportamental?

Por fim, a liderança comportamental diz respeito à capacidade que um líder tem de fluir entre os estilos de liderança aqui citados, de acordo com o que acredita ser necessário para que os resultados desejados sejam realmente obtidos com êxito.

O líder comportamental é aquele que migra entre um ou mais estilos de liderança, analisando quando cada um deles é mais apropriado, alternando seu comportamento conforme desejado. Em alguns momentos, o líder comportamental pode ser liberal, enquanto em outros pode agir de forma autocrática, e assim por diante.

 

Qual é a diferença entre chefe e líder?

Agora que já sabemos o que é liderança e quais são seus principais tipos, está na hora de respondermos uma pergunta clássica que muitas pessoas fazem: qual é a diferença entre chefe e líder?

Pois é, esta é certamente uma das perguntas que mais ouvimos nas empresas. Existe uma grande diferença entre ser chefe e ser líder, que não se trata apenas de semântica: o chefe diz “Vai!”, já o líder diz “Vamos!”.

Esse é um ponto de partida essencial para distinguir o chefe do líder. Agora vamos ver com mais clareza a diferença entre esses dois conceitos.

Acima de tudo, vamos ver por que ser um líder deve ser o seu propósito, se você trabalha com gestão de equipes.

 

Quem é o chefe?

Vamos começar definindo quem é o chefe, uma figura antiga e que ainda está presente em muitas empresas Brasil afora. Normalmente, associamos o conceito de chefe a uma série de sentimentos negativos.

O chefe pode ser considerado alguém que ocupa uma posição superior na estrutura hierárquica, e que tem o poder de mandar e desmandar em seus colaboradores.

É o reflexo literal da expressão que diz “manda quem pode, obedece quem tem juízo”.

Geralmente se trata de alguém que conquistou o cargo ocupado por ambições individuais, e, por isso, não costuma pensar muito quando precisa priorizar suas próprias necessidades em detrimento do que seria melhor para o grupo.

Ou seja, sua maior preocupação é consigo mesmo, com os seus resultados, com a sua performance, e não com as conquistas ou com o bem-estar da equipe.

Assim, podemos dizer que chefe é aquele que coloca a culpa nos colaboradores quando algo não sai como esperado, mas que assume os louros da vitória quando a equipe apresenta uma boa performance.

 

Quem é o líder?

Podemos considerar que a principal função de um líder é desenvolver seus colaboradores, bem como exercer influência positiva sobre eles, aumentar sua performance e mobilizá-los para o alcance dos resultados.

Para isso, ele coloca as suas necessidades pessoais de lado e busca sempre o que for melhor para a equipe e para a organização.

Nessa jornada de desenvolvimento, o líder pode precisar assumir diferentes papéis, dependendo do contexto, do momento dos seus colaboradores, e da complexidade da tarefa.

Os papéis a que nos referimos são os estilos que trouxemos aqui. O líder eficaz é aquele que percebe a situação e sabe a melhor forma de agir, pensando no crescimento dos liderados e nas conquistas organizacionais de curto e longo prazo.

Agora, pense por um momento: você se sente mais chefe ou mais líder? Nas próximas linhas, explicaremos por que ser um líder é o melhor caminho a seguir.

 

As diferenças de foco

Chefes e líderes possuem diferentes focos. Confira algumas dessas diferenças a seguir:

  • Para um chefe, o objetivo final é o lucro, enquanto que para um líder, o objetivo final é a mudança, o crescimento e o impacto que será gerado nos colaboradores e na empresa;
  • Para um chefe, é importante focar nas ações específicas a serem tomadas, já para um líder, os valores e crenças corporativas que unem todos os colaboradores e os fazem se sentir parte de um grupo são importantes;
  • O chefe tenta motivar as pessoas a fazer um bom trabalho, ameaçando com punição. Já o líder oferece apoio a elas, inspirando-as com seu trabalho e oferecendo um sistema de incentivos;
  • A fonte da autoridade de um chefe é sua posição superior que o permite dar ordens. Enquanto isso, o líder é reconhecido como um exemplo a ser seguido por seus colaboradores;
  • O estilo de comunicação do chefe costuma ser agressivo. Já o líder geralmente apresenta uma comunicação saudável, empática e assertiva.

 

Por que você deve ser um bom líder?

Aprendemos o que é liderança, mas… por que você deveria se tornar um bom líder?

Simples: porque dessa forma você pode obter os resultados esperados, desenvolvendo e envolvendo as pessoas com quem trabalha e gerando um impacto verdadeiramente significativo ao seu redor!

Ser um líder de verdade ajuda você a transformar a vida dos seus colaboradores, e a construir um ambiente saudável, positivo e produtivo, livrando os profissionais da autoridade tóxica de um chefe.

Desenvolver os colaboradores até que tenham maturidade para serem envolvidos nas decisões de negócios contribui para o crescimento contínuo da empresa. O antigo modelo previa hierarquia, ordens “em cascata”, frustração e alienação dos trabalhadores, além de criar um clima de competição difícil de administrar.

O novo modelo de negócios, baseado no empoderamento, estimula a participação e envolvimento de todos os colaboradores, aumento da autoestima, colaboração e valorização mútua. Esse modelo é o ideal porque:

  • Estimula o crescimento dos colaboradores por meio da cooperação;
  • Cria um ambiente positivo que promove o equilíbrio entre vida profissional e pessoal;
  • Gera inovação e novas perspectivas;
  • Desenvolve a empatia.

 

Como se tornar um líder de sucesso?

As habilidades de liderança são desenvolvidas com estudos, exercícios, e com a atuação consciente no dia a dia.

Você também pode se tornar um grande líder, mesmo se achar que não “nasceu” para essa função.  Se você passa por situações como estas:

  • Você sente que a equipe que coordena não o reconhece como responsável e está longe dos objetivos traçados;
  • Você não consegue entender totalmente as necessidades de seus colaboradores e clientes e muitas vezes a situação evolui para um conflito não construtivo;
  • O ambiente de trabalho não é cooperativo, há competição excessiva e falta harmonia dentro da equipe…

…Então, vale a pena focar mais nos estudos e capacitações que permitam que você conheça as suas principais características como um bom líder e que possa desenvolver outras por meio, justamente, do estudo contínuo e vivência na prática.

Os bons líderes equilibram e otimizam com maestria a gestão empresarial e a gestão de pessoal. Quer ajuda para se tornar um líder com essas habilidades?

Então, entre em contato conosco agora mesmo e veja como podemos revolucionar a gestão da sua empresa!

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796