People Analytics é, de forma geral, a análise dos dados referentes ao comportamento dos colaboradores.

Isso é fundamental para todas as empresas que sabem a importância que a gestão de talentos tem para os resultados do negócio, e também para os RHs que buscam se tornar verdadeiramente estratégicos!

Para ajudar você e a sua empresa nessa jornada, preparamos este texto explicando por que vocês deveriam implementar a metodologia People Analytics e como fazer isso.

Mas antes, é claro, aprofunde um pouco mais o seu conhecimento sobre esse tema tão importante!

 

People Analytics: o que é

“Quando usamos dados para entender os comportamentos dentro do ambiente de trabalho que tornam as pessoas eficientes, felizes, criativas, especialistas, líderes, seguidores, enfim, estamos usando People Analytics”.

É assim que esse termo é definido por um dos maiores especialistas no assunto, Ben Waber, cofundador da Humanyze e autor do livro “People Analytics: How Social Sensing Technology Will Transform Business and What It Tells Us about the Future of Work”.

Em outras palavras, podemos dizer que People Analytics é uma metodologia utilizada pelo RH para coletar, organizar a analisar dados referentes ao comportamento dos colaboradores, geralmente com o auxílio de um sistema de gestão de pessoal.

O estudo de tais dados costuma acontecer principalmente com o intuito de identificar, solucionar ou prevenir gargalos e problemas organizacionais, dentre os quais se destacam a dificuldade de retenção de talentos, baixa produtividade, pouco engajamento, insatisfação dos clientes, entre outros.

 

People Analytics: como funciona

People Analytics como funciona

O People Analytics funciona, basicamente, seguindo as etapas fundamentais que fazem parte inclusive da definição da metodologia: coletar, organizar a analisar dados referentes ao comportamento dos colaboradores. Vamos ver cada uma delas mais detalhadamente:

 

  • Coletar dados

A empresa faz a coleta de dados oriundos das mais diversas fontes, como sistemas de gestão, pesquisas e formulários internos, redes sociais, tendências de interação online, entre outros.

 

  • Organizar dados

Nesta etapa, é realizada a organização dos dados coletados na etapa anterior. Para evitar que dados importantes sejam perdidos ou ignorados, é comum que as empresas contem com a ajuda de algum software de gestão de pessoal.

 

  • Analisar dados

Aqui faz-se a análise de todas as informações levantadas, a partir do cruzamento de diferentes dados, que inicialmente poderiam parecer não estar relacionados. Com a identificação de padrões não óbvios, é possível tomar decisões embasadas e mais efetivas.

 

Os tipos de Analytics

O Analytics pode variar de acordo com o tipo de informação obtida a partir da análise dos dados. Existem quatro tipos que são os mais aplicados. São eles:

 

  • Análise descritiva

A análise descritiva é utilizada quando o objetivo é descrever algum fato que ocorreu ou está ocorrendo. A descrição deve ser feita com base em dados e utilizada para tomar decisões de forma mais ágil.

 

  • Análise diagnóstica

Aqui, o intuito é descobrir o porquê aconteceu o que aconteceu, ou seja, diagnosticar o ocorrido. Isso é extremamente importante tanto para insucessos quanto para sucessos, a fim de identificar as falhar e potencializar a performance.

 

  • Análise preditiva

O principal objetivo desse tipo de Analytics é ajudar a prever o que pode acontecer no futuro, com base em dados obtidos no passado. Para que essa “previsão” seja o mais coerente possível, é preciso que sejam considerados e integrados dados de diferentes aspectos.

 

  • Análise prescritiva

A análise prescritiva ajuda a identificar os impactos que determinada decisão pode acarretar no futuro. Ou seja, é possível analisar no presente o que pode acontecer se a organização optar por seguir um caminho x.

 

Por que as empresas devem adotar o People Analytics

A análise de dados ajuda a estimular o potencial e a felicidade dos colaboradores, o que traz benefícios tanto para eles, quanto para toda a organização. Afinal, sabe-se que profissionais satisfeitos, que se sentem reconhecidos e valorizados, tendem a dar o melhor de si no trabalho.

Confira abaixo alguns motivos pelos quais as empresas devem adotar o People Analytics:

 

  • Melhoria no engajamento e retenção de talentos

Por meio do People Analytics é possível descobrir o que contribui para o engajamento dos colaboradores, o que os desanima, por que eles saem da empresa e o que os faz ficar. Desse modo, o RH tem os subsídios necessários para ajustar sua estratégia e melhorar os índices de engajamento e retenção de talentos.

 

  • Recrutamento e seleção mais eficazes

O People Analytics contribui imensamente para o recrutamento e seleção de pessoas, pois ajuda a definir as características de um perfil ideal para determinado cargo. Além disso, a metodologia também auxilia a empresa a encontrar os candidatos que mais se aproximam desse perfil, bem como a identificar aqueles que seriam mais propensos a deixar a empresa e os motivos que os levariam a fazer isso. Assim, a organização pode escolher pela não contratação desses profissionais ou pela intervenção nos aspectos que motivariam a saída.

 

  • Aumento de produtividade

A produtividade é resultado de uma série de fatores. Com o People Analytics, o RH consegue monitorar cada um desses fatores e fazer as intervenções necessárias para que as equipes tenham um desempenho cada vez melhor.

 

  • Melhoria na gestão de pessoas

A gestão de pessoas é a base do sucesso de uma organização e poder realizá-la com base em dados a torna muito mais efetiva, além de contribuir para o aumento de confiança e transparência entre líder e liderado.

 

  • Mais efetividade na gestão de desempenho

Entre outras coisas, a gestão de desempenho depende da análise e acompanhamento de diversos dados, justamente para evitar que ocorra a intervenção de variáveis inconscientes ou subjetivas no processo de desenvolvimento do colaborador.

 

  • Tomada de decisão mais estratégica e efetiva

O People Analytics ajuda a organização a tomar as melhores decisões em relação à atração, gestão e retenção dos seus talentos, além de contribuir para a melhoria contínua de performance. Isso tudo porque as ações passam a ser planejadas com base em estatísticas e padrões de comportamento, e não em “achismo” dos profissionais que possuem o poder de decisão.

 

  • Melhoria na experiência do colaborador

Tudo isso contribui para a melhoria na experiência do colaborador, aumentando o senso de pertencimento, fortalecendo a cultura e mantendo um clima organizacional saudável, leve e produtivo. O impacto do People Analytics na experiência do colaborador é tão grande que vamos falar mais a esse respeito no próximo tópico.

 

A importância do People Analytics para a experiência dos colaboradores

“Na era da ‘open talent economy’, em que os profissionais possuem mais opções de trabalho do que nunca, as organizações perceberam que a guerra pelos talentos se desenvolve diariamente por meio da forma que as pessoas vivenciam seu trabalho. Proporcionar uma experiência melhor e mais personalizada é, cada vez mais, um diferencial na atração e retenção de pessoas talentosas e engajadas”.

É com a frase acima que se inicia um artigo recente da Deloitte, intitulado: “A importância do ‘people analytics’: por que essa abordagem é fundamental para o sucesso do seu programa de experiência dos profissionais?”.

A consultoria defende que para impactar significativamente a experiência dos colaboradores e os resultados do negócio, os investimentos em People Analytics devem ser realizados desde o início, pois só assim a empresa terá mais “visibilidade sobre quem, como e onde investir”.

O artigo cita ainda três maneiras pelas quais a abordagem analítica pode alavancar os programas de experiência. São elas:

 

  • Segmentação dos profissionais

Cada pessoa está em um momento único da sua jornada como profissional e como indivíduo. Por isso, os fatores que contribuem para aumentar a sua performance são vários e potencialmente diferentes dos de outros colaboradores. Com a análise de dados é possível entender esses fatores individuais e, ainda, identificar profissionais que tenham necessidades semelhantes.

 

  • Priorização de investimentos

O People Analytics ajuda a empresa a definir onde e como alocar seus recursos, pois contribui para a identificação do valor gerado pelos profissionais atual e potencialmente. Além disso, também facilita a visualização de pessoas menos engajadas ou que têm risco de deixar a empresa, e o que é possível fazer para que continuem na organização.

 

  • Compreender e demonstrar valor

“Toda a organização deve ser capaz de vincular a experiência e satisfação dos colaboradores diretamente com métricas do RH e os resultados do negócio”, afirma o artigo. Assim, é possível definir prioridades, quantificar o ROI e entender quais iniciativas são realmente bem-sucedidas.

 

De uma forma resumida, podemos concluir, então, que a importância do People Analytics para a experiência dos colaboradores se dá principalmente em razão da personalização que é possível atingir com a utilização da metodologia, proporcionando à organização a oportunidade de desenvolver e manter iniciativas que funcionem na prática.

 

People Analytics: como implementar

A implementação do People Analytics deve obedecer a cinco passos fundamentais. São eles:

 

  • Levantamento de problemas e objetivos

É preciso fazer um levantamento de todos os problemas que a empresa tem que, de alguma forma, afetam os objetivos do negócio. Após levantar os problemas, é preciso traçar os objetivos que vão ajudar a solucioná-los com o apoio da abordagem analítica.

 

  • Coleta de dados

Depois de definidos os objetivos, devem ser coletados dados estratégicos e relevantes que ajudem no alcance dos mesmos. Aqui, é preciso considerar não apenas os resultados obtidos pelos colaboradores, mas também os caminhos que eles percorreram para chegar até lá – o que fizeram e como fizeram. Além disso, deve-se levar em conta a frequência com que tais eventos ocorreram, para não correr o risco de perder tempo analisando fatos isolados.

 

  • Definição de métricas e indicadores

Após a coleta, você tem em mãos dados brutos cuja análise pode ser difícil e complexa, podendo até mesmo levar a interpretações equivocadas. Por isso é tão importante que sejam definidos métricas e indicadores, pois eles norteiam a análise em si e ajudam a contextualizar e a relativizar os dados que foram coletados.

 

  • Correlação de dados

Com os dados, métricas e indicadores em mãos, o próximo passo é encontrar a correlação entre as informações coletadas. Ou seja, é preciso identificar se há interdependência entre elas, se a movimentação de uma variável influenciaria as demais. Isso é importante porque a correlação entre os dados e as métricas é fundamental para uma análise correta e efetiva.

 

  • Previsão e planejamento para o futuro

Seguindo todas as etapas anteriores, neste momento a empresa já consegue planejar suas ações para solucionar os problemas identificados lá no início. Consegue também prever como lidar com tais situações futuramente, além de identificar a probabilidade da ocorrência de determinados eventos.

 

Conte com a tecnologia para a análise e gestão dos dados

A análise de dados trouxe uma evolução indiscutível para as organizações. Porém, tal evolução só foi possível a partir do momento em que as áreas estruturam seus processos internos com a ajuda de softwares de gestão empresarial.

Isso é igualmente válido para o caso do People Analytics. Para que ele seja aplicado da melhor forma possível e realmente impacte positivamente os resultados do negócio, é imprescindível que a empresa conte com um software específico para RH.

Conheça o nosso HCM e revolucione a gestão de pessoas da sua empresa com a ajuda do People Analytics!

Entre em contato agora mesmo:

https://forbiz.com.br/sistema-de-gestao-pessoal-hcm/

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796