Um RH estratégico é o sonho de todo CEO. Mais do que isso, é peça-chave para adicionar valor e vantagem competitiva à organização.

No entanto, muitos RHs ainda não são estratégicos e precisam se atualizar o mais rápido possível, pois essa é uma demanda urgente do mercado – as empresas precisam de RHs que acompanhem, ou melhor, que orientem, a sua transformação.

Esse “gap” acontece principalmente porque, por muito tempo, o RH se viu preso a políticas e processos, com o objetivo de, basicamente, assegurar que as empresas cumprissem o que era prometido aos colaboradores, além de garantir que as relações de trabalho fossem positivas.

Um RH produtivo era aquele que tinha sucesso nas entregas exclusivas da área, como contratações, demissões, promoções, treinamentos, entre outras.

O excesso de tarefas operacionais que foram surgindo devido a todas essas responsabilidades do RH foi, ao longo do tempo, afastando o setor dos desafios e dos objetivos do negócio.

Nesse contexto, Dave Ulrich, um dos maiores especialistas de RH do mundo, identificou, em meados dos anos 2000, que o setor precisava agregar mais valor à organização, ou seja, se tornar mais estratégico.

Isso porque o RH havia se tornado “muitas vezes ineficaz, incompetente e caro”, chegando até a “retirar valor do negócio”, de acordo com Ulrich.

 

O que é RH estratégico?               

Assim, foi ganhando cada vez mais popularidade o conceito de RH estratégico, que consiste, de modo geral, em alinhar o conhecimento que o setor detém sobre pessoas, com o conhecimento a respeito do negócio.

Importante frisar que conhecimento sobre o negócio vai muito além de conhecer os produtos ou serviços oferecidos pela organização.

É preciso conhecer o mercado, estar por dentro das tendências, compreender profundamente os clientes, ter consciência da trajetória da empresa e entender o seu momento atual, além, é claro, de vislumbrar o futuro.

Podemos concluir então, que RH estratégico é aquele que alinha pessoas, negócio e futuro (objetivos), sendo capaz, a partir desse alinhamento, de influenciar os tomadores de decisão da organização.

 

Qual a missão do RH estratégico?

Qual a missão do RH estratégico

A principal missão do RH estratégico é criar valor para o negócio, de modo a ajudá-lo a vencer em seu mercado.

Dessa forma, o RH estratégico consegue tanto executar com eficiência as conhecidas rotinas do departamento pessoal, como recrutamento e seleção, gestão do ponto, processamento da folha de pagamento, quanto monitorar e aperfeiçoar constantemente sua estratégia para enfrentar um dos maiores desafios organizacionais da atualidade: a atração, retenção e gestão de talentos.

 

Como um RH estratégico pode ajudar a empresa?         

O RH estratégico ajuda a definir a direção a ser seguida pela empresa, pois, como vimos anteriormente, ele combina o conhecimento que tem sobre o negócio com o conhecimento que tem sobre quem faz o negócio acontecer: as pessoas.

Dessa forma, o RH consegue alinhar os objetivos organizacionais aos individuais, o que contribui para o aumento da produtividade e do engajamento dos colaboradores.

Além disso, o RH deve estar atento às novas habilidades necessárias para a empresa se manter relevante em um mercado em constante transformação, e buscar medidas para desenvolvê-las antecipadamente.

Cuidar, reconhecer e valorizar os colaboradores, contribuir para o seu desenvolvimento contínuo, estar atento ao futuro do mercado, e usar todo esse conhecimento para proporcionar vantagem competitiva à organização! Essas são as principais maneiras pelas quais um RH estratégico pode ajudar a empresa!

 

Quais são as características do RH estratégico?

Entre todas as características que um RH estratégico possui, existem quatro que são fundamentais, que formam uma espécie de “base” para essa nova forma de atuação do setor. Confira abaixo quais são:

 

  • Conhecimento do negócio:

    Como dizemos, conhecimento do negócio não quer dizer conhecer apenas os produtos ou serviços oferecidos pela empresa, apesar de ser isso também. Mas é algo muito mais amplo: é preciso acompanhar as mudanças de mercado, estar de olho nas tendências para o futuro, observar as movimentações dos concorrentes, além de compreender profundamente os clientes.

 

  • Pensamento estratégico:

    O pensamento estratégico é, basicamente, a capacidade de visualizar o futuro desejado para a empresa e desenhar os passos necessários para que seja possível chegar lá. Isso envolve, naturalmente, a habilidade de tomar decisões sábia e agilmente, para que a empresa caminhe na direção esperada.

 

  • Pensamento crítico:

    O pensamento crítico tem um papel fundamental no RH! Funciona principalmente como um incentivo para o setor parar de dizer “sim” a todas as demandas solicitadas. Dizer “sim” é uma tendência muito grande do RH, justamente na tentativa de auxiliar a organização de todas as formas possíveis. Porém, antes de aceitar, é preciso pensar se realmente o que foi pedido é a solução para o problema em questão. Por exemplo, um líder pode pedir ao RH um relatório minucioso que demorará horas para ficar pronto. Em vez de simplesmente aceitar a demanda, procure entender o motivo, conheça o problema que ele quer resolver. Assim, você poderá avaliar se o relatório é mesmo a melhor solução, ou se há outra maneira mais eficiente de lidar com a questão. Essa é, inclusive, a dica número um para aumentar a produtividade do RH.

 

  • Capacidade de influência:

    O RH estratégico precisa ter poder de influência em uma organização. Para isso, é preciso decifrar a forma mais adequada de se comunicar com cada um: alguns são mais adeptos a estatísticas, gráficos, fatos e dados, outros preferem uma visão mais macro do cenário, e há aqueles que preferem detalhes minuciosos. Ao ganhar a atenção e conseguir se fazer entender, o RH deve conquistar seu espaço para ajudar a escolher o caminho a seguir e preparar os colaboradores para os próximos passos.

 

Quais são as funções do RH estratégico?

Quais ão as funções do RH estratégico

O RH, você sabe, tem inúmeras funções. Porém, para ser estratégico, ele precisa ter quatro em especial. São elas:

 

  • Ter visão estratégica do mercado e do negócio:

    Neste item, pode-se considerar tudo o que foi dito na característica “conhecimento do negócio”, somado ao entendimento profundo da missão, visão, valores e cultura organizacional. Também é necessário conhecer bem os processos internos e o modelo de negócio propriamente dizendo. Conhecer e entender todos esses aspectos ajuda o profissional de RH a propor as melhores soluções e indicar os melhores caminhos a serem seguidos.

 

  • Analisar dados:

    “Se você não pode medir, não pode gerenciar”, afirmava Peter Drucker. Muitas rotinas ligadas ao RH são extremamente importantes para a organização e para o desenvolvimento dos colaboradores, como a gestão de desempenho e de carreira e sucessão, por exemplo. A importância é tanta, que tais rotinas não podem correr o risco de sofrer com a subjetividade. Por isso, é tão importante acompanhar, mensurar e analisar os dados. Softwares de gestão de RH são capazes de compilar dados e produzir informações que facilitam e embasam a análise e tomada de decisão.

 

  • Liderar a mudança:

    Por tudo o que já foi dito, pode-se concluir que o RH deve estar atento às tendências e movimentos do mercado e, a partir disso, fazer as mudanças necessárias na organização e no desenvolvimento dos colaboradores. Assim, o RH estratégico não pode ser reativo, ele precisa estar sempre antevendo os próximos passos e envolvendo todos nesse processo contínuo de transformação.

 

  • Otimizar processos com o auxílio da tecnologia:

    Não tem como pensar em RH estratégico e não pensar em tecnologia. Soluções tecnológicas automatizam processos burocráticos, complexos e rotineiros que, quando feitos de forma manual, exigem muito tempo e ainda ficam sujeitos a erros. Por isso, o melhor que um RH pode fazer é deixar esses processos nas mãos da tecnologia e liberar os profissionais para que consigam, efetivamente, construir um RH estratégico. É importante frisar que, além da automatização, a tecnologia também contribui para otimizar e potencializar rotinas importantes do RH, como a manutenção de um clima organizacional saudável e a gestão estratégica de talentos.

 

Como implantar um RH estratégico?

Existem alguns passos fundamentais para serem seguidos no momento em que uma empresa decida implantar um RH estratégico. Veja quais são e saiba mais sobre eles:

 

  • Faça um diagnóstico do momento atual:

    Analise qual é a situação atual, faça um mapeamento de todos os processos do RH, identifique os gargalos, pense em oportunidades de melhoria e otimização, além de automatização de tarefas. Levando em conta as características e funções do RH estratégico aqui apresentadas, faça um levantamento do que o seu RH já tem e do que precisa desenvolver. Então, crie um plano de ação completo, definindo também prazos e responsáveis.

 

  • Desenvolva o tripé estratégia/cultura e pessoas/alta performance:

    Essa pode ser considerada a base da implantação de um RH estratégico. A “estratégia” contempla todo o conhecimento necessário sobre o negócio, incluindo a proposta de valor que se almeja entregar para o cliente e o que a empresa precisa ter para, de fato, entregá-la. “Cultura e pessoas” é o que sustenta o tripé, é o DNA da organização, é o que faz (e como faz) o negócio funcionar. E a “alta performance” é o grande objetivo, é o motivo pelo qual todo o trabalho é feito. E é por isso que todo o progresso deve ser mensurado e analisado.

 

  • Acompanhe o desenvolvimento com indicadores:

    Muitos indicadores podem ser monitorados pelo RH para avaliar a evolução dos colaboradores e da empresa. Os mais comuns são turnover, assiduidade, produtividade, eficiência operacional, entre outros. Ao fazer esse acompanhamento, o RH tem mais embasamento para definir diretrizes e estratégias.

 

  • Alinhe os objetivos do RH aos objetivos da empresa:

    Como vimos, o RH deve estar totalmente alinhado à visão e aos objetivos organizacionais. Por isso, os seus objetivos devem refletir esse alinhamento, e devem funcionar como passos que ajudem o RH a ajudar a empresa a atingir o resultado desejado.

 

  • Melhore e fortaleça a sua comunicação empresarial:

    Uma boa comunicação empresarial melhora a percepção que os colaboradores têm a respeito da empresa, além de contribuir para um ambiente de trabalho mais transparente, saudável, produtivo e feliz!

 

  • Atualize o modo de operar do RH:

    Os profissionais do setor precisam de tempo e de recursos para poder desenvolver toda essa parte estratégica. E isso é humanamente inviável se eles estiverem presos a processos arcaicos e ineficazes.

 

Não se pode falar em RH estratégico, sem falar de tecnologia

É praticamente impossível atuar estrategicamente, se os profissionais do setor ainda precisarem dar conta de processos tão complexos sozinhos, contando com a ajuda de planilhas feitas à mão…

Se este texto fez você perceber o quanto é importante para uma organização poder contar com um RH estratégico, dê o primeiro passo para fazer isso acontecer: saiba mais sobre o HCM, um software especialmente elaborado para o RH, utilizado por organizações que buscam agilidade, inovação e competitividade!

Entre em contato conosco e descubra como ajudar o RH a ajudar a sua empresa!

E-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796