A administração dos recursos humanos é a gestão do que a empresa tem de mais precioso: seus colaboradores.

Apesar de parecer clichê, essa é a mais pura verdade, pois o verdadeiro diferencial que uma organização tem não são seus produtos ou seu modo de operar – que correm o risco de serem copiados por outras instituições – mas o talento e engajamento dos profissionais que fazem o negócio acontecer!

Para que essas forças realmente trabalhem a favor da empresa, a administração deve ser impecável, abrangendo desde a escolha de quem deve compor o quadro organizacional até a gestão de desempenho e de carreira.

Isso tudo está sob o guarda-chuva do RH, que também tem a responsabilidade de garantir o cumprimento das obrigações trabalhistas, tanto para assegurar o direito dos colaboradores, quanto para proteger a empresa de possíveis cobranças e impasses legislativos.

Podemos concluir, portanto, que o RH cuida de tudo o que está relacionado à gestão de pessoas, a qual, por sua vez, é a base e a causa do sucesso organizacional.

Para entender melhor sobre o que exatamente é o RH e quais são suas funções, continue a leitura deste texto!

 

O que é RH?

RH é, como você sabe, a sigla de recursos humanos. Em uma definição literal, podemos dizer que se trata de todas as pessoas que fazem parte de uma organização.

Já a gestão ou administração de recursos humanos é o que faz o setor que leva esse nome, responsável por tudo o que diz respeito aos trabalhadores, indo desde o recrutamento até a gestão da jornada de trabalho, além da remuneração e desenvolvimento de cada indivíduo.

Em poucas palavras, o RH é responsável por toda a jornada do colaborador no contexto organizacional, ou seja, por toda a vida dele dentro da empresa.

A administração dos recursos humanos teve seu início há muito tempo, na primeira revolução industrial, quando seu papel era basicamente garantir que as decisões dos patrões fossem cumpridas.

Depois, com a chegada da legislação trabalhista, o RH praticamente inverteu a sua posição, passando a ser responsável por garantir que as empresas cumprissem o que prometiam, ou seja, que os colaboradores tivessem todos os seus direitos respeitados.

Mais tarde, o RH começou a atuar como business partner, administrando áreas importantes para a organização. Por fim, com a ajuda da tecnologia e sistemas de people analytics, o RH deu um grande salto no modo como faz a gestão dos colaboradores, tornando-se mais estratégico e orientado a resultados.

Isso porque ficou evidente que a gestão de pessoas é uma das tarefas mais importantes de uma organização, pois é o que confere o verdadeiro diferencial, bem como o que possibilita a evolução dos resultados e do negócio.

Dave Ulrich, considerado um dos maiores especialistas em recursos humanos do mundo, explicou essa mudança do papel do RH em uma entrevista para a revista MELHOR Gestão de Pessoas:

“O papel de RH não começa com o que o RH quer, mas sim com o que o negócio precisa para ser bem-sucedido. No competitivo mundo de hoje, sabemos que muito do sucesso do negócio depende da formação de talentos, liderança e cultura da organização que contribuam para que o negócio continue atendendo às expectativas dos clientes e dos investidores”.

 

As funções do setor de Recursos Humanos

As funções do RH estão divididas entre os processos que compõem o setor.

Segundo o escritor e consultor Idalberto Chiavenato, a área de recursos humanos possui seis processos principais:

  1. Processo de agregar pessoas;
  2. Processo de aplicar pessoas;
  3. Processo de recompensar pessoas;
  4. Processo de desenvolver pessoas;
  5. Processo de manter pessoas;
  6. Processo de monitorar pessoas.

Para saber mais sobre cada um desses processos e ainda conhecer formas de melhorá-los e reduzir custos, recomendamos que leia este texto.

Por ora, é importante que saibamos que dentro de cada um desses processos, algumas funções se destacam. Vamos a elas:

 

  · Recrutamento e seleção de novos profissionais

Recrutamento e seleção de novos profissionais

Recrutamento e seleção de novos profissionais

Os resultados alcançados por uma empresa dependem da forma como as equipes de trabalho estão posicionadas, segundo suas competências e métodos produtivos. Assim, o processo de recrutamento e seleção de pessoal é uma função fundamental para equipes de RH.

Conseguir atrair as pessoas certas, planejar fluxos de seleção que façam a diferença e garantir que a empresa contrate os profissionais mais adequados aos seus propósitos e sua cultura… tudo isso terá impacto nos resultados que serão obtidos, influenciando fortemente os ganhos e lucros de uma instituição.

 

   · Gestão de cargos e salários

O RH também é responsável pela definição dos cargos que serão necessários para que a empresa tenha condições de conquistar seus objetivos.

Para isso, o setor precisa levantar exatamente quais conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) serão necessários para aquela posição, e considerar esse levantamento no processo de atração e seleção de talentos.

Obviamente, isso demanda do RH um estudo aprofundado de mercado e de tendências, priorizando as competências-chave para que o profissional possa se desenvolver e contribuir com a organização em curto e longo prazo.

Além da definição dos cargos, o RH também é responsável pela definição de salários. Esse processo deve ser justo, transparente e de fácil entendimento ao colaborador.

 

   · Desenvolvimento dos colaboradores

O desenvolvimento dos colaboradores está relacionado tanto a aspectos técnicos quanto comportamentais, contribuindo para a evolução profissional e pessoal de cada um.

Ao investir no desenvolvimento da sua equipe, a empresa passa a contar com colaboradores mais eficientes, produtivos e engajados, afinal, esse é um sinal claro de reconhecimento e valorização dos profissionais.

O RH deve acompanhar de perto as necessidades de cada área e identificar os gaps entre o que se tem e o que se espera para, assim, planejar estratégias de treinamento e desenvolvimento bem estruturadas e efetivas.

 

   ·  Gestão de desempenho

A gestão de desempenho é um processo adotado pelas empresas para melhorar a performance dos seus colaboradores, individual e coletivamente, a fim de que essa melhoria seja sentida, também, nos resultados organizacionais, sendo, portanto, fundamental para a retenção de talentos e para a sustentabilidade e evolução dos negócios.

É importante ressaltar que, atualmente, o RH pode contar com a ajuda da tecnologia, por meio de software e sistemas de people analytics, para fazer uma gestão efetiva, objetiva e ágil.

Isso porque, sem contar com essas ferramentas, esse processo, que é tão importante, acaba ficando sujeito à subjetividade, a vieses inconscientes, ou demandando muito tempo e esforço do RH para ser concretizado.

 

  • Gestão de carreira e sucessão

A gestão de carreira é um processo que tem o objetivo de estruturar a trilha de desenvolvimento e evolução de um profissional dentro da organização. Trata-se de um plano individual, que alinha os objetivos do indivíduo aos objetivos organizacionais.

O plano de sucessão, por sua vez, é um processo pelo qual a organização identifica e desenvolve colaboradores em específico para ocupar as posições-chave da organização. Dessa forma, as principais posições não ficarão em aberto quando um profissional for promovido, se aposentar ou sair por algum motivo.

A importância de unir o plano de carreira ao plano de sucessão é que a organização conta com um processo sistemático de desenvolvimento dos colaboradores.

Tal processo, quando bem estruturado, costuma receber o nome de gestão de desempenho.

 

  • Controle da jornada de trabalho

Controle da jornada de trabalho

Controle da jornada de trabalho

A gestão do ponto é uma rotina importantíssima que assegura à empresa e ao colaborador o controle em relação ao cumprimento da jornada de trabalho.

Tal controle está intimamente relacionado com a folha de pagamento, visto que são levados em consideração vários fatores, como horas extras, faltas, atrasos…

Ou seja, uma gestão de ponto confusa ou mal estruturada pode resultar em atrasos ou equívocos na folha de pagamento, o que, por sua vez, pode causar problemas com a justiça, transtornos e despesas inesperadas.

 

  • Folha de pagamento

A folha de pagamento é outro exemplo de função importantíssima para o RH, pois precisam ser levados em conta uma série de detalhes e especificidades para que cada colaborador receba o que é justo, ao mesmo tempo em que sejam atendidos todos os aspectos da legislação.

Quando esse processo é feito de maneira manual, essa tarefa é uma das mais morosas da organização, exigido muito tempo e dedicação dos profissionais.

A boa notícia é que já existem sistemas capazes de automatizar esse processo, reduzindo drasticamente a ocorrência de erros e retrabalhos, além de desafogar o RH, deixando-o com mais tempo para o trabalho estratégico!

 

  • Clima organizacional

Uns dos pioneiros nos estudos nessa área, os psicólogos Litwin e Stringer, definem o clima organizacional como “um conjunto de propriedades mensuráveis do ambiente de trabalho, percebidas direta ou indiretamente pelos indivíduos que vivem e trabalham neste ambiente, e que influencia a motivação e o comportamento das pessoas”.

Ou seja, em outras palavras, podemos dizer que o clima organizacional é como se fosse o “cheiro” da organização naquele momento. Você consegue sentir que está no ar, mas precisa investigar pra saber o que compõe aquela “fragrância”.

Essa é mais uma das responsabilidades do RH: identificar como está o clima, investigar o porquê ele está assim, e traçar planos para melhorá-lo continuamente.

 

Como implementar ou como melhorar o RH na sua empresa

Você deve ter percebido que a atração, retenção e gestão dos talentos é fundamental para o sucesso da organização.

E para que ela realmente seja efetiva e trabalhe a favor dos negócios, é preciso que haja um setor dedicado integralmente ao seu desenvolvimento, que é justamente a função da administração dos recursos humanos.

No entanto, para que esses profissionais tenham tempo para focar no que realmente importa, que são as pessoas e a contribuição que elas dão para as estratégicas e resultados organizacionais, eles não podem se prender a tarefas operacionais ou extremamente complexas, em que erros costumam ser extremamente prejudiciais.

Por isso, para implementar ou melhorar o RH na sua empresa, é fundamental contar com a ajuda da tecnologia e utilizar um software específico para recursos humanos, que tem a capacidade de automatizar e otimizar processos, além de apoiar e embasar o trabalho estratégico, contribuindo, inclusive, para as tomadas de decisão.

 

Além disso e de aumentar significativamente a produtividade do RH, um software de gestão de pessoas ainda:

  • Transforma a experiência dos colaboradores;
  • Promove a autogestão;
  • Integra todas as informações de RH em um sistema único;
  • Simplifica os processos do dia a dia;
  • Proporciona mais facilidade para analisar dados;
  • Ajuda a criar melhores estratégias de desenvolvimento de pessoas;
  • Contribui para tomada de decisões mais assertivas;
  • Descentraliza e/ou automatizar processos e rotinas de RH;
  • Aumenta a produtividade e reduz custos;
  • Garante segurança para armazenamento e gestão de dados;
  • Deixa os gestores atualizados em relação aos principais indicadores de sua equipe;
  • Mantém conformidade com a legislação vigente;
  • Proporciona 100% de aderência ao e-Social;
  • E muito mais!

 

Para conhecer todas as vantagens que um sistema desses pode trazer para o seu RH, seus colaboradores e sua empresa, entre em contato agora mesmo conosco e converse com um dos nossos especialistas!
https://forbiz.com.br/sistema-de-gestao-pessoal-hcm/

EE-mail: contato@forbiz.com.br
Telefone: (41) 4042-1026
WhatsApp: (41) 98785-2796